Presidente do PSDB dá nota 5 ao governo de Dilma

Tucano criticou contingenciamento de recursos e volta da inflação em encontro com governadores do partido em Minas

Denise Motta, iG Mina Gerais |

O presidente nacional do PSDB, deputado federal Sérgio Guerra (PE), avaliou negativamente o governo da presidenta Dilma Rousseff (PT) ao chegar ao hotel Ouro Minas, na região nordeste de Belo Horizonte, onde acontece um encontro com os oito governadores tucanos . “Um glorioso 5”, respondeu Guerra ao ser questionado qual nota daria para a gestão Dilma durante os três primeiros meses de governo.

O cacique tucano criticou o contingenciamento de recursos anunciado no início do governo, a volta da inflação e o mau momento econômico. Para o presidente do PSDB, o anúncio do contingenciamento “aumentou o poder e o arbítrio do governo para controlar o Congresso”. Guerra ainda reclamou que o governo age como um rolo compressor. Ele citou a falta de discussão na votação do salário mínimo .

“Até agora, tudo que se deu foi um rolo compressor, negociação zero. O salário mínimo é um exemplo disso. Não houve conversa sobre o salário mínimo nem conosco, nem com sindicatos, nem com as forças sociais que inclusive a apoiaram. Ela definiu o padrão, fixou por cima de pau e pedra, como se diz por aí”, alfinetou o pernambucano.

A composição dos ministérios de Dilma também foi alvo de crítica. Guerra disse que os nomes dos ministérios não atendem tecnicamente determinadas áreas de governo. “As medidas de mudança administrativa também são invisíveis. A gente não conhece. O que nós vemos é um ministério secreto, que ninguém conhece e com alguns nomes que não têm nada a ver com tarefas para as quais foram indicados. O ministério da Dilma é muito fraco”, disparou, emendando que José Serra, presidenciável tucano derrotado, havia alertado durante a campanha sobre o perigo do retorno da inflação. “A inflação está voltando como foi dito na campanha. Serra disse com clareza. A questão do câmbio não foi resolvida, a economia não vai bem. Ela (Dilma) está falando e a gente espera ação”, completou.

Elogios à discrição da presidenta

Apesar das alfinetadas de Guerra, sobrou espaço em seu discurso para elogiar algumas medidas de Dilma, como o posicionamento em relação ao Irã e a discrição. O presidente do PSDB lembrou que o excesso de discursos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) prejudicava a democracia. “O excesso de comentários de Lula desequilibrava o jogo democrático.” O posicionamento de Dilma por uma menor exposição, agrada os oposicionistas.

    Leia tudo sobre: psdbgovernadoressergio-guerradilmagoverno

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG