Das 43 pessoas presas, Edson dos Santos Cruz, empresário que é apontado pela PF como o líder do esquema, deve ficar preso

selo

Por meio de um alvará de soltura concedido em habeas corpus aceito pelo Supremo Tribunal Federal (STF), desde as 22h de ontem, os prefeitos detidos pela Polícia Federal baiana durante a Operação Carcará começaram a ser liberados. Das 43 pessoas presas, Edson dos Santos Cruz, empresário que é apontado pela PF como o líder do esquema, deve ficar preso.

Na sede da Superintendência da PF em Salvador estavam presos os prefeitos Ivanilton Novaes, de Cafarnaum, Joilson Oliveira, de Utinga, Marcos Airton Alves Araújo, de Lençóis, Evandro Caldas, de Elísio Medrado, e Antônio Miranda Silva Junior, de Aratuípe. Todos devem deixar as celas ainda nesta manhã.

A Operação Carcará, deflagrada pela PF em conjunto com a Controladoria Geral da União (CGU) e o Ministério Público Federal (MPF), envolveu buscas e prisões em 20 municípios baianos. A PF encontrou irregularidades em contratos que, somados, envolvem cerca de R$ 60 milhões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.