PRE denuncia abuso de poder econômico em Rondônia

Procuradoria Eleitoral pede ao TRE que investigue o governador eleito Cahulla e o senador Cassol, entre outros

Menezes y Morais, iG Brasília |

A Procuradoria Regional Eleitoral em Rondônia (PRE) protocolou representação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) pedindo a abertura de investigação judicial eleitoral contra um líder evangélico e seis candidatos eleitos, entre os quais o governador, o vice e um senador. Eles são acusados de abuso de poder político e econômico.

São eles: o governador João Aparecido Cahulla (PPS); o vice-governador Tiziu Jidalias; o senador Ivo Narciso Cassol (PP); o apóstolo Valdomiro Santiago; o deputado federal Joarez Jardim (PP); os suplentes de Cassol, Reditário Cassol e Odacir Soares e o candidato a deputado estadual Ari Saraiva (PSDC). Para o procurador regional eleitoral, Heitor Soares, todos cometeram crimes eleitorais.

Show evangélico

Eles participaram dia 18 de setembro de um show evangélico realizado no espaço alternativo Rolim de Moura, onde teria ocorrido “explícita e autêntica propaganda eleitoral feita pelo líder religioso da Igreja Mundial do Poder de Deus”. Segundo a PRE, o líder religioso Santiago pediu a mais de dez mil pessoas que votassem naqueles candidatos, dizendo que eles eram “obra de Deus” e seus amigos.

A PRE pede que Santiago seja multado em R$ 200 mil reais. Se condenados, podem ficar inelegíveis por oito anos, com registros ou diplomas cassados. Soares assegura que a infração foi grave. “Baseada no argumento da fé religiosa, da crença das pessoas, abusou-se do poder de autoridade religiosa e da própria liberdade religiosa, garantida constitucionalmente, em prol de candidatos."

Conforme o procurador, esses candidatos agiram "como se estes fossem – com a benção e as palavras de fé – representantes de Deus na Terra”. Além do showmício, acrescentou o procurador Heitor Soares, o apóstolo Santiago participou de um programa eleitoral do governador João Aparecido Cahulla, veiculado em 21 de outubro, onde aparece pedindo apoio ao candidato.

    Leia tudo sobre: política

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG