Prazo para defesa de Jaqueline Roriz termina hoje

Parlamentar poderá sofrer três punições: advertência, suspensão temporária ou a perda de mandato

Agência Brasil |

Termina nesta terça-feira (5) o prazo para a deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF) apresentar defesa no processo a que responde na Corregedoria da Câmara por quebra de decoro parlamentar. O prazo refere-se a aditamento feito pelo PSOL à representação que investiga o vídeo em que Jaqueline aparece recebendo R$ 50 mil de propina . Agora, a defesa deverá explicar por que a deputada pagou com dinheiro da verba de gabinete o aluguel de uma sala comercial onde funcionaria o escritório de seu marido.

Depois das explicações de Jaqueline, o corregedor, deputado Eduardo da Fonte (PP-PE), deverá elaborar parecer que poderá ser encaminhado ao Conselho de Ética, onde ela também é investigada por meio de
representação do PSOL. A parlamentar poderá sofrer três punições: advertência, suspensão temporária ou a perda de mandato. Caso seja cassada, ficará inelegível por oito anos.

Ela é alvo de denúncias de recebimento de dinheiro do delator do mensalão do Distrito Federal, Durval Barbosa. Na defesa apresentada ao Conselho de Ética, o advogado pede o trancamento da representação. José Eduardo Alckmin não trata, na defesa, da denúncia de recebimento de dinheiro ilícito, ele cita apenas que o conselho não deveria ter recebido a representação, uma vez que o fato ocorreu antes do início do mandato de Jaqueline na Câmara.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG