PR não vai reivindicar cargos nos Transportes, diz líder

Lincoln Portela diz que momento é de 'distensionar' as relaçãoes com o governo

Severino Motta, iG Brasília |

AE
O líder do PR, Lincoln Portela (à esquerda), e o deputado Luciano Castro
O líder do PR na Câmara, Lincoln Portela (MG), disse nesta quarta-feira que seu partido não vai reivindicar a manutenção de cargos na cúpula do Ministério dos Transportes, como o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) ou a Valec. De acordo com ele, o momento é de distensionar as relações com o governo e aguardar o término das apurações que investigam irregularidades na pasta.

"Nosso momento é de distensionar. Acho que chegamos ao máximo da tensão. Por isso vamos parar. Apesar disso, como sempre repeti, continuamos na base de apoio do governo e vamos jantar com a presidenta Dilma Rousseff ", disse.

Apesar da posição do PR, o líder disse que não poderá impedir deputados e senadores da sigla de fazerem reivindicações para Dilma. Elas devem ser interpretadas, contudo, como pedidos pessoais.

Com a não reivindicação dos cargos, ao menos até a apuração das denúncias, Portela disse que espera um "trato mais fino e respeitoso" do Planalto e do PT para com o PR. Segundo ele, no Estado Democrático de direito a presunção de inocência deve ser respeitada.  As declarações foram dadas num pequeno intervalo da audiência pública que escuta o diretor afastado do DNIT, Luiz Antônio Pagot, sobre a suspeita de corrupção no Ministério dos Transportes.

    Leia tudo sobre: prcrise nos transportes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG