PR já fala em encontro com Dilma

Líderes disseram reservadamente a Ideli que reunião seria “gesto” com partido, que deixou a base por insatisfação com “faxina”

Fred Raposo, iG Brasília |

O Partido da República (PR), que deixou a base aliada após a crise no Ministério dos Transportes, pediu para se reunir com a presidenta Dilma Rousseff . A solicitação foi feita em reservado pelos deputados Lincoln Portela (PR-MG) e Luciano Castro (PR-RR) - respectivamente, líder do partido na Câmara e vice-líder do governo no Congresso - no encontro com a ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais), na última sexta-feira.

Um assessor palaciano confirmou o pedido da cúpula do PR para ser recebida por Dilma. Os líderes teriam argumentado com Ideli que o encontro seria um “gesto” de reconciliação por parte da presidenta, que, segundo o iG apurou, já teria mostrado pré-disposição para se reunir com os parlamentares.

Ainda sem data definida, a reunião faria parte de uma série de encontros "rotineiros" que Dilma vem realizando com lideranças partidárias. Na semana passada, ela recebeu a cúpula do PP, PTB, PRB, PSC, PC do B, PDT e PSB.

Desde que o PR anunciou a saída da base, o governo se mobiliza para trazer o partido de volta. O PR se desligou alegando insatisfação com a “faxina” que o governo promoveu no primeiro escalão dos Transportes, que era controlado pela legenda.

Para tentar retomar a aliança, foram acionados, além de Ideli, os líderes governistas no Senado, Romero jucá (PMDB), e na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), e o presidente nacional do PT, Rui Falcão. Antes do encontro com os líderes do PR, a própria Ideli havia conversado nas últimas semanas com senadores e deputados da legenda.

No encontro de sexta com a ministra, os líderes do PR disseram que Ideli pediu formalmente que o partido volte a integrar a base . A avaliação do Palácio do Planalto é que há setores do PR que ficaram insatisfeitos com a decisão da legenda em deixar a base. Portela negou, no entanto, que tenha feito a Ideli o pedido para ser recebido por Dilma.

“Fui bastante procurado, mas nunca, em toda essa crise, pedi para falar com alguém do governo”, disse o líder do PR. Ele sinalizou, entretanto, que estaria disposto a se reunir com a presidenta caso parta dela a iniciativa para o encontro. “Se a presidenta quiser chamar, é claro que vou. Se a presidenta da República chama um líder partidário para conversar é até descortesia negar”.

Jantar

O pedido de Ideli para que o PR volte para a base deve ser tema de jantar da bancada de deputados do PR, esta terça-feira. “Esta será uma reunião de confraternização de retorno do semestre. Vamos ouvir qual é o sentimento do pessoal. Não tem como não conversar esse assunto”, afirmou Portela. “A ministra Ideli formulou um convite institucional, em nome do governo, para que retornemos à base. O partido se sente valorizado”.

Para o deputado Luciano Castro, contudo, não há “nenhuma expectativa” de que, num primeiro momento, o partido volte a integrar a base. “Foi apenas uma conversa de aproximação”, disse o vice-líder governista. “É que nem casamento antigo, o homem não deixa a mulher sair, mas quando sai é difícil voltar”, brincou.

    Leia tudo sobre: criseprtransportesdilma

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG