Partido tenta evitar que Inês Magalhães se torne secretária-executiva do ministro Aguinaldo Ribeiro (PP-PB)

Novo ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro
Divulgação
Novo ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro
O PP trabalha para evitar que a atual secretária de Habitação do Ministério das Cidades, Inês Magalhães, seja a nova secretaria-executiva da pasta. Na administração Mário Negromonte (PP-BA), o cargo – uma espécie de número 2 do ministério - era da cota do partido. Agora, o novo ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), poderá ser obrigado a aceitar um nome indicado pelo Palácio do Planalto. O mais forte é de Inês.

Ligada ao ex-ministro chefe da Casa Civil José Dirceu e à ministra Míriam Belchior (Planejamento), Inês Magalhães é originária da equipe do primeiro ministro das Cidades, o gaúcho Olívio Dutra (PT). Ex-governador do Rio Grande do Sul (1999-2002), Dutra esteve à frente da pasta das Cidades entre 2003 e 2005, quando entrou em seu lugar Márcio Fortes, Na época, Fortes havia sido indicado pelo então presidente da Câmara, deputado federal Severino Cavalcanti (PP-PE).

Ex-líder do PP na Câmara, o deputado federal João Pizolatti (PP-SC) disse acreditar que Aguinaldo Ribeiro poderá nomear Inês Magalhães como secretária-executiva. “Ele sinalizou isso. Fez muitos elogios à atuação dela no Ministério”, disse. Pizolatti disse, no entanto, que a vaga de secretária-executiva ainda será um assunto a ser discutido dentro da bancada.

Em sua gestão frente à pasta, Negromonte não conseguiu nem tentou tirar Inês Magalhães do cargo de secretária de Habitação. Responsável pelo programa “Minha Casa, Minha Vida”, ela é de extrema confiança do Palácio do Planalto. Contudo, Negromonte conseguiu nomear o secretário-executivo, Roberto Muniz, que é ex-deputado estadual do PP baiano.

Na tarde de ontem, logo após a cerimônia de posse de Aguinaldo Ribeiro, Negromonte afirmou que fez questão de escolher o secretário-executivo. “Como ministro, eu não podia abri mão de escolher o meu secretário-executivo”, disse. “E acho que, pelo que conheço o Aguinaldo Ribeiro, ele deverá fazer o mesmo que eu”, concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.