PP se une para emplacar Aguinaldo Ribeiro no Ministério das Cidades

Após brigas para tirar Negromonte da pasta, grupos diferentes da sigla resolveram se juntar para apoiar líder como novo ministro

Adriano Ceolin, iG Brasília |

Divulgação
Líder do PP é mais cotado para Cidades
O PP resolveu se entender para emplacar o deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), que está em seu primeiro mandato, como novo ministro das Cidades. Nesta quinta-feira, o atual ministro Mário Negromonte entregará formalmente o cargo que ocupava desde janeiro de 2011.

Amanhã, depois da conversa com Negromonte, Dilma deve se reunir com Aguinaldo e o presidente do PP, Francisco Dornelles (RJ). Este último, torcia pela volta do ex-ministro Márcio Fortes para a pasta das Cidades. Fortes, no entanto, não tem o apoio da bancanda e Dilma não gostaria de tirá-lo da presidência da Autoridade Pública Olímpica.

Leia também: Poder Online antecipou saída de Negromonte na volta da viagem de Dilma

Entre palacianos, Aguinaldo sempre foi o nome favorito mesmo quando ele apresentou uma lista de cinco opções para substituir Negromonte - como a reportagem do iG antecipou no último dia 19 de janeiro .

Pesa a seu favor, sobretudo, o fato de ter unido a bancada em torno de si no fim do ano passado.  Aguinaldo conseguiu pacificar os ânimos após a saída traumática da liderança Nelson Meurer (PR) em agosto do ano passado. O episódio deixou claro o desgaste de Negromonte com a bancada, já que Meurer havia sido colocado no posto pelo ministro.

Negromonte tentou promover a volta de Meurer ao posto. Acabou vencido, já que Aguinaldo conseguiu conquistar o apoio do Senado também. O principal articulador do seu nome na bancada foi o senador Ciro Nogueira (PP-PI).

Secretaria-Executiva

Apesar da possibilidade de ficar com a vaga de ministro das Cidades, o PP não deve manter os cargos estratégicos no segundo escalão. A começar pela secretaria-executiva. O Palácio do Planalto vai querer um nome de confiança, como já fez nos ministérios da Previdência e do Turismo - ambos do PMDB.

Segundo palacianos, além da questão política, o que mais influiu na decisão de trocar Negromonte foi a sua má gestão no ministério. Para Dilma, ele não conseguiu impor projetos e teve dificuldades em executar o Orçamento da pasta, como no caso de recursos para obras de prevenção contra chuvas.

No fim do ano passado, Negromonte foi alvo de denúncias na imprensa. A mais grave referiu-se a uma suposta fraude na licitação de um obra de mobilidade urbana em Cuiabá. Nada foi provado. No caso específico, ele sempre contou com o apoio do Planalto.

    Leia tudo sobre: CidadesAguinaldo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG