Polícia Federal faz operação contra desvio de recursos na Bahia

Assessores fantasmas de deputado estadual desviavam dinheiro para o próprio parlamentar ou pessoas vinculadas a ele

AE |

selo

Cerca de 60 policiais federais estão cumprindo nesta terça-feira 12 mandados de busca e apreensão contra uma quadrilha que desviava recursos públicos através de assessores da Assembleia Legislativa da Bahia, segundo a Polícia Federal.

Leia mais notícias sobre a Bahia

A Operação Detalhes foi desencadeada nas cidades baianas de Juazeiro, Petrolina, Uauá e Salvador, com o objetivo de reprimir os crimes de peculato, sonegação fiscal, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro, ligados à existência de um esquema de desvio de recursos públicos através de assessores parlamentares da Assembleia baiana.

Divulgação
Folheto da campanha de 2010 do deputado Roberto Carlos Almeida Leal

Segundo investigação da PF, foi constatado que diversos assessores parlamentares do deputado estadual Roberto Carlos Almeida Leal não desempenhavam na prática suas funções e, além disso, desviavam parte de seus vencimentos para o próprio parlamentar, ou pessoas a ele vinculadas através de saques e/ou transferências diretas.

Os vencimentos recebidos pelos servidores "fantasmas" variavam de cerca de R$ 3 mil a R$ 8 mil por mês, segundo a PF. A investigação detectou várias transferências diretas das contas dos assessores para as do deputado, da sua companheira e de um de seus filhos, no período de 2008 a 2010.

Entre os alvos das buscas estão o setor de Recursos Humanos da Assembleia Legislativa da Bahia e gabinete do Deputado Estadual Roberto Carlos, o Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC) de Juazeiro (onde trabalha uma das supostas assessoras do parlamentar) e as residências do parlamentar e de outros oito investigados (suspeitos de serem servidores "fantasmas").

    Leia tudo sobre: desvio de dinheiroBahiaservidor fantasma

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG