Polícia do Senado encaminha ao STF inquérito sobre "fantasmas"

Supostas funcionárias fantasmas trabalhavam no gabinete do senador Efraim Morais (DEM- PB)

Agência Brasil |

A Polícia Legislativa do Senado encaminhou hoje (28) ao Supremo Tribunal Federal (STF) o inquérito sobre a suposta contratação de funcionários “fantasmas” para o gabinete do senador Efraim Morais (DEM- PB). Por exercer mandato parlamentar, osenador tem direito a foro privilegiado durantes as investigações.

Geraldo Magela/ Agência Senado/Geraldo Magela
O senador Efraim Morais tem direito a foro privilegiado durantes as investigações

Caberá ao Supremo decidir se dará continuidade às apurações realizadas pela Polícia Legislativa do Senado.

As duas funcionárias supostamente fantasmas do gabinete do senador são as irmãs Kelly Janaína e Kelriany Nascimento Silva. As duas acusam a advogada Mônica Bicalho, lotada no gabinete do senador, de ter usado uma procuração passada por elas para abrir contas no Banco do Brasil e na Caixa Econômica Federal e movimentar o salário que recebiam pelo Senado, sem o conhecimento delas.

As duas alegam que repassaram a procuração à irmã de Mônica, Kátia Bicalho, em função de uma bolsa de estudos no valor de R$ 100 por mês que a funcionária de Efraim ofereceu a elas. Elas negam que sabiam da contratação pelo Senado.

    Leia tudo sobre: Senadofuncionário fantasmaEfraim Moraes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG