PMN diz que vai aguardar providências da Câmara sobre caso Roriz

Em nota, partido afirma que Jaqueline foi convidada à sigla por se tratar de 'pessoa de boa índole e fácil trato'

Agência Brasil |

O Partido da Mobilização Nacional (PMN) lamentou a participação da deputada Jaqueline Roriz (DF) no esquema de corrupção que ficou conhecido como mensalão do DEM no Distrito Federal. Jaqueline foi filmada recebendo dinheiro do delator do esquema, Durval Barbosa.

Leia o especial do iG sobre o escândalo do mensalão do DF

Por meio de nota, o partido informa que vai aguardar as providências que a Câmara dos Deputados deverá tomar sobre o assunto. E afirma que Jaqueline foi convidada para se candidatar a deputada federal pelo partido por se tratar de “pessoa de boa índole e fácil trato”.

A direção-geral do partido lamentou que Jaqueline tenha “se deixado envolver ingênua e desnecessariamente numa prática nefasta, própria de agentes políticos de pequena expressão, com tibieza ética, moral e intelectual, sem horizontes e carreira curta”.

O caso de Jaqueline Roriz poderá parar no Conselho de Ética da Câmara. O P-SOL promete entrar com um pedido de investigação do caso. Além disso, o presidente da Casa, Marco Maia (PT-RS), irá pedir mais informações sobre as investigações à Procuradoria-Geral da República.

    Leia tudo sobre: mensalão dfarrudajoaquim rorizjaqueline roriz

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG