PMDB indica Hato e Borges para Agricultura em São Paulo

Além dos nomes indicados pelo partido, Alckmin ainda tem quatro nomes técnicos para a Secretaria de Agricultura do Estado

Agência Estado |

selo

O PMDB indicou o vereador paulistano e deputado estadual eleito Jooji Hato e o ex-prefeito de Santa Fé do Sul por três vezes, Itamar Borges, como nomes do partido para assumir a Secretaria de Agricultura de São Paulo no governo de Geraldo Alckmin (PSDB). Eles foram apresentados ao governador eleito pela bancada do partido na Assembleia Legislativa e devem significar o apoio a Alckmin dos deputados eleitos. "Amanhã devemos ter uma reunião e o nome anunciado significará a participação, ou não, do PMDB no governo Alckmin", disse Baleia Rossi, deputado estadual reeleito.

Antes mesmo de ser anunciado, o nome de Hato já desagradou setores do agronegócio pelo perfil urbano do vereador, há 28 anos na Câmara de São Paulo. Já Borges tem um perfil mais palatável aos ruralistas por ser do interior e ter gestões no Executivo.

O ex-prefeito de Santa Fé do Sul só não foi eleito deputado estadual porque o PMDB perdeu uma das cinco vagas à Assembleia pelo coeficiente eleitoral, após os 70 mil votos do deputado Uebe Rezeck serem impugnados pela Justiça. A vaga de Borges foi ocupada então pelo tucano Geraldo Vinholi.

Caso queira dispensar o PMDB, o que parece improvável, Alckmin ainda avalia quatro nomes técnicos para o cargo: Antonio Roque Dechen, diretor da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP); o professor titular da Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo (USP) em Ribeirão Preto, Marcos Fava Neves; Pedro Camargo Neto, presidente da Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs) e Marcos Jank, presidente da União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica).

    Leia tudo sobre: geraldo alckminsecretáriossão paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG