Indicação para a pasta partiu do líder no PMDB no Senado, o senador Renan Calheiros

O líder do PMDB na Câmara, o deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), afirmou hoje que o partido indicará o senador Garibaldi Alves (PMDB-RN) para assumir o Ministério da Previdência no governo da presidenta eleita Dilma Rousseff .

Henrique Alves, que é primo de Garibaldi, ressaltou que a indicação para a pasta partiu do líder no PMDB no Senado, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL). O deputado afirmou ainda que o ex-governador do Amazonas e senador eleito Eduardo Braga, então cotado para assumir a pasta, não aceitou o convite por não ser um cargo para o seu perfil.

Garibaldi, que já chegou a presidir o Senado, terá seu nome enviado à presidenta eleita pelo vice Michel Temer (PMDB-SP), que ficou responsável pela articulação política do partido. Questionado sobre a possibilidade, Garibaldi se mostrou simpático à ideia. “Eu toparia. É interessante”, disse ao iG . “No entanto é um ministério estigmatizado, muitas pessoas acham que só tem problema. É um desafio grande. Vamos fazer o possível para minimizar essa dificuldade”, completou.

O indicado pelo partido contou que não falou ainda com Dilma e não foi feito o convite oficial. Temer, que almoçou hoje com Dilma para discutir as nomeações, ficou cerca de uma hora na Granja do Torto, residência da presidenta eleita no período de transição.

Michel Temer já falou com Antonio Palocci sobre a indicação. O futuro ministro ficou de levar a indicação à presidenta eleita Dilma Rousseff. A reportagem do iG apurou que o nome foi bem recebido pela cúpula do PMDB e a única restrição, se houver, será do Palácio do Planalto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.