PMDB diz que tem pressa e não vai esperar pelo PT

Peemedebistas afirmam que conversarão até com tucanos, que tentam se aproveitar da situação para atrair o PMDB mineiro para Serra

Adriano Ceolin, iG Brasília |

O presidente do PMDB de Minas Gerais, Antonio Andrade, reclamou nesta segunda-feira da demora do PT em fechar a aliança em torno do nome de Helio Costa (PMDB-MG) como candidato ao governo no Estado.

“Não posso ficar esperando a decisão do PT. Eles têm o tempo deles e nós temos o nosso”, disse Andrade, que também é deputado por Minas. “Vamos tocar a nossa campanha o mais rápido possível. Em Minas não tem nada definido. Vamos conversar com todos os partidos, inclusive o PSDB”, completou o presidente do PMDB mineiro.

Após realizar suas prévias para escolher o nome do partido que comporá o palanque da candidata a presidente Dilma Rousseff em Minas, os petistas querem adiar para o fim de maio a decisão de se aliar com o senador e ex-ministro das Comunicações.

Até lá, o PT mineiro tentará convencer o PT nacional de que o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel é melhor representante do palanque único de Dilma Rousseff (PT), candidata ao Palácio do Planalto. Isso tem irritado o PMDB de Minas.

O presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra, disse que seu partido tentará se aproximar dos peemedebistas descontentes. O ex-governador mineiro Aécio Neves é quem está conversando com a bancada do PMDB.

“Em Minas, Aécio já superou obstáculos e demonstrou grande capacidade de aumentar nossas alianças”, disse Guerra ao iG. “Além disso, o PSDB tem excelente relação com o ministro Hélio Costa”, afirmou o presidente tucano.

O candidato ao governo de Minas pelo PSDB é Antonio Anastasia, vice que assumiu em abril o lugar de Aécio para este disputar o Senado. No mês passado, ele esteve no Paracatu, município que fica a 483 km de Belo Horizonte, e reuniu-se com o presidente do PMDB mineiro, Antonio Andrade.

Nesta segunda-feira, foi divulgado o resultado das prévias do partido para definição do nome que irá disputar o governo do Estado. O ex-prefeito de Belo Horizonte venceu o ex-ministro e deputado federal Patrus Ananias.

A vitória de Pimentel ajuda no processo, mas não resolve. Diferentemente de Patrus, ele admite a possibilidade de abrir da mão da candidatura ao governo e disputar o Senado. No entanto, Pimentel defende que a aliança só seja definida no fim do mês, após o encontro do PT mineiro para marcado para 21, 22 e 23 de maio.

O deputado Antonio Andrade afirmou que ainda não tratou da aliança com nenhuma integrante do PT de Minas. “Até agora só houve uma manifestação do PT nacional que defende o nome do Helio da base aliada”, disse. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva também trabalha para ajudar o senador mineiro que foi seu ministro das Comunicações.

Segundo maior colégio eleitoral no País, Minas Gerais é um Estado estratégico para a disputa pela Presidência da República. Nas duas últimas eleições, Lula venceu em Minas apesar de o PT não ter sequer disputado o segundo turno na eleição para o governo do Estado: Aécio Neves foi vitorioso em ambas.

    Leia tudo sobre: pmdbminaspsdb

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG