PMDB assume fundo de pensão e começa a dar troco no PT

Depois de perder espaço para partido de Dilma, sigla aliada promete fiscalização ao assumir comando de fundos de pensão

AE |

selo

O PMDB começou a se vingar das rasteiras que tem levado do PT, tanto na montagem dos ministérios quanto na do segundo escalão. O partido conseguiu o comando da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) para José Maria Rabelo, funcionário do Banco do Brasil e homem de confiança do ministro da Previdência, o peemedebista Garibaldi Alves.

A nomeação de Rabelo, assinada pela presidenta Dilma Rousseff , foi publicada ontem pelo Diário Oficial da União. Ele entra no lugar de Ricardo Pena Pinheiro, ligado ao PT, primeiro presidente da superintendência, criada há apenas um ano.

À frente da Previc, o PMDB fiscalizará não só o patrimônio de R$ 512 bilhões dos fundos de pensão, mas a movimentação dos diretores da previdência complementar das estatais. Os maiores fundos, como Previ (do Banco do Brasil), Petros (Petrobras) e Funcef (Caixa), na quase totalidade são ligados ao PT. Todos os grandes fundos são acionistas de grandes empresas no setor de infraestrutura, eletricidade, mineração e alimentos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: fundos de pensãopmdbpt

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG