PMDB adia anúncio de Temer como vice de Dilma

Convenção que oficializaria deputado na chapa presidencial foi adiada de 15 de maio para 12 de junho devido a ajustes nos estados

iG São Paulo |

iG São Paulo
Dilma e Temer após jantar
A pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, fez um convite oficial ao presidente do PMDB, Michel Temer, para a vaga de vice na chapa presidencial. Em um jantar entre os dois na noite passada, o primeiro desde que o presidente da Câmara passou a ser cotado à vaga, ambos decidiram juntar esforços para construir palanques únicos nos Estados. No entanto, o anúncio oficial de Temer como vice depende de ajustes nos estados.

O encontro do PMDB que consagraria Temer na vice de Dilma estava previsto para o dia 15, mas foi adiado devido ao impasse em Minas Gerais sobre a candidatura própria do PT ao governo ou o apoio ao ex-ministro Hélio Costa.

Antes da garantia do apoio à ex-ministra, o PMDB quer resolver entraves em terrenos importantes como Minas, segundo maior colégio eleitoral do país. Além de tentar resolver as pendências estaduais, o partido quer analisar o desempenho de Dilma nas pesquisas eleitorais. Com isso, a convenção da legenda deve ocorrer somente no dia 12 de junho, quando o casamento será sacramentado.

O objetivo do encontro entre Dilma e Temer foi mostrar unidade e acenar com um acordo eleitoral. "Eu ouvi com muita alegria da pré-candidata Dilma que se, eventualmente, o PMDB me indicasse para a vice, ela receberia (a indicação) com muito agrado", afirmou Temer a jornalistas, ao lado da ex-ministra, ao sair do jantar. "Estamos caminhando lenta, mas solidamente rumo a uma aliança nacional", disse o deputado hoje.

Com muito cuidado, nenhum dos dois saiu da reunião proferindo anúncios. Mas também não há dúvidas hoje de que o partido de Michel Temer chancelará seu nome. "Considero ele um nome muito importante na questão da pré-candidatura a vice. Não posso chamar de noivado nem pré-casamento, porque é uma decisão que a partir de agora vai amadurecer também no PMDB. A gente não pode nesse momento atropelar nenhum processo", completou a pré-candidata ao ser questionada.

"Nos interessa a aliança estratégica entre PT e PMDB com vistas à disputa de 2010. Dentro dos nomes apresentados ou cogitados destaca-se o do presidente da Câmara federal...Ele tem todas as credenciais para pleitear a pré-candidatura a vice", adicionou.

Temer fica fortalecido. Sua indicação nunca foi vista com entusiasmo no Planalto. A questão é que somente ele é capaz de reunir o maior número das forças partidárias para fechar a aliança.

"Nós dois agora temos que fazer muito esforço para fazer um ajuste definitivo nos Estados", adiantou o dirigente, para quem ainda são necessárias costuras políticas também no Pará e na Bahia.

O presidente do Senador e um dos articuladores do nome de Temer para formação da chapa, José Sarney (PMDB-AP), disse que o deputado tem “uma liderança muito grande no partido” e, ao longo dos anos, trabalha para “se impor e ser indicado para essa posição”.

* Com Agência Brasil, AE e Reuters.

    Leia tudo sobre: dilmatemerpmdbpt

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG