PM prende dois suspeitos pela morte do prefeito de Jandira

Suspeitos estavam nas proximidades de um carro modelo Focus, cor prata, supostamente usado na ação contra o prefeito

iG São Paulo |

A Polícia Militar de Jandira, na Grande São Paulo, prendeu dois suspeitos de participação no assassinato do prefeito de Jandira, Braz Paschoalin (PSDB), morto na manhã desta sexta-feira em frente a uma rádio na cidade.
Os dois suspeitos estavam nas proximidades de um carro modelo Focus, cor prata, supostamente usado na ação contra o prefeito. Segundo a Polícia Militar, havia vários galões de gasolina ao lado do veículo, que seria supostamente incendiado após a ação.

Agência Estado
Polícia Militar prende suspeitos de matar prefeito de Jandira
Os dois suspeitos foram encaminhados para a delegacia de Jandira, onde serão ouvidos pelo delegado que investiga o crime e passarão por exames residuográficos para verificar vestígios de pólvora no corpo. Os dois tinham passagem na polícia por roubo.

De acordo com o delegado Marcelo Prado, da Seccional de Carapicuíba, que participou da primeira etapa de investigação, não há sinais na cena do crime de que o prefeito tenha sido vítima de tentativa de roubo de carro. Uma adolescente de 17 anos teria presenciado o crime, segundo a polícia. Ela foi levada pela polícia para uma delegacia da cidade para prestar depoimento.
Agência Estado
O prefeito de Jandira, Braz Paschoalin (PSDB), morto nesta sexta-feira em frente a uma rádio da cidade


Trajetória
Braz Paschoalin (PSDB) e o motorista foram alvos de 18 tiros de fuzil no momento que chegavam à sede da rádio Astral, onde o prefeito apresentava um programa de nome “Bom Dia, Prefeito” todas às sextas-feiras. O crime aconteceu por volta das 08h00 e o momento dos disparos foi captado pelos microfones da rádio, que transmitia o jornal da manhã ao vivo. Ouça abaixo.

O prefeito e o motorista chegaram a ser socorridos ao pronto-socorro da cidade, mas já chegaram mortos. Braz Paschoalin tinha 62 anos e foi eleito em 2008 com 42% dos votos válidos. Ele estava em seu 3º mandato na cidade e começou a carreira política aos 28 anos, quando foi eleito vereador pela cidade. A primeira vez que Paschoalin concorreu ao cargo de prefeito foi em 1982, ficando em 3º lugar nas eleições.

Pesar
O crime chocou diversas lideranças do PSDB, partido que o prefeito de Jandira era filiado há 18 anos. O diretório estadual da legenda divulgou uma nota oficial no final da manhã lamentando a morte de Paschoalin. O documento pede a investigação aprofundada do assassinato e chama a ação de “crime hediondo”. A prefeitura de Jandira decretou cinco dias de luto oficial pela morte de Braz Paschoalin.

    Leia tudo sobre: jandiramorteprefeitopsdb

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG