Ex-candidato do PSOL à Presidência da República lança livro em São Paulo e mobiliza a militância

Terminadas as eleições, um dos personagens mais polêmicos da campanha presidencial, Plínio de Arruda Sampaio (PSOL), continua trabalhando ativamente. “É inacreditável o número de pessoas que ainda me param na rua”, disse nesta noite no lançamento de seu livro “Por que participar da política?”, em São Paulo.

Depois da capital paulista o ex-candidato à Presidência da República ainda visita mais cinco cidades para o lançamento da publicação e já ensaia mobilização de simpatizantes pela internet.

Plínio convocou os estudantes presentes, usuários do microblog Twitter, para uma reunião em São Paulo a ser realizada na próxima semana. “Não tenho mais nada a fazer senão isto”, afirmou. Ele lembrou o poder da internet em ocasiões em que chegou a reunir 10 mil pessoas em uma única transmissão on-line e disse que a mídia é estratégica para partidos como o PSOL, já que é gratuita.

Se irá concorrer em 2014, Plínio responde evasivamente. “Eu sou um homem de partido e farei o que o partido indicar”. A ex-senadora Heloísa Helena deixou a presidência do partido recentemente. Ao mesmo tempo, Plínio sai das eleições como um nome forte e possível candidato ao cargo.

Sobre a posição do PSOL no Congresso, diante da formação do chamado “blocão” liderado pelo PMDB, Plínio reafirmou que faz parte de uma “oposição singular” e disse que até pode estar junto da “oposição burguesa” em votações pontuais, mas que não o partido não fará nenhum tipo de acordo “orgânico”. Sobre a postura do PMDB, passadas as eleições, ele comentou que o partido vai cobrar cargos e favores: “Vai fazer o que sempre fez, valer-se de seus deputados para chantagear o governo”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.