Planalto pacifica PT em torno do Código Florestal; Aldo resiste

Bancada do Partido Verde também ameaça obstruir a votação do projeto ainda nesta quarta-feira

Danilo Fariello, iG Brasília |

O governo conseguiu hoje pacificar as divergências dentro da bancada do PT para votar o projeto do Código Florestal em plenário ainda nesta quarta-feira. Porém, o relator do texto, deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), reluta em aceitar a alteração de dois pontos polêmicos em seu projeto , em favor da posição do Executivo. Essa situação pode levar a um novo adiamento da votação.

AE
Aldo Rebelo (PC do B-SP) apresenta o texto final do seu relatório do projeto sobre mudanças no Código Florestal
Além das divergências entre o governo e o relator, a bancada do Partido Verde ainda ameaça obstruir a votação hoje. Os ambientalistas buscam elementos no regimento da Casa que possam derrubar a atribuição de urgência ao tema, que foi definido nesta madrugada.

Na tarde de hoje, o líder do governo, Candido Vaccarezza (PT-SP), se reúne com líderes no Congresso e com a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, para buscar um consenso para garantir a votação.

“O governo acha o relatório de Aldo bom, com poucas divergências”, disse o líder do governo. Ainda segundo ele, o governo não quer levar a plenário o texto atual de Aldo e propor emendas que abordem as divergências. Segundo Vaccarezza, só quando houver acordo com a base, que dê conforto para o governo, é que haverá a votação. “Queremos votar um relatório único”, disse Vaccarezza.

Após reunião com a bancada do PT, Rebelo afirmou que ainda acredita em um acordo, mas ratificou que não quer mais alterar o texto apresentado na segunda-feira. “Fizemos um esforço para encontrar um relatório de consenso, mas se permanecer o dissenso o texto anterior, aprovado nas comissões, pode ir a votação”, disse Aldo Rebelo.

    Leia tudo sobre: código florestalaldo rebelo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG