Planalto aguarda carta de demissão de ministro do Turismo

Um dos nomes especulados para substituir Pedro Novais na pasta do Turismo é o do deputado Marcelo Castro (PMDB-PI)

Adriano Ceolin, iG Brasília |

Como o Poder Online publicou, o ministro do Turismo, Pedro Novais, deve entregar sua carta de demissão nesta quarta-feira à presidenta Dilma Rousseff . O Planalto espera para as próximas horas receber a carta de Novais pedindo para deixar o comando do Ministério. Enquanto isso, o PMDB já está à procura de um substituto e o principal nome é o do deputado Marcelo Castro (PMDB-PI) .

A queda do quinto ministro desde o início do governo Dilma ocorre em meio a denúncias do jornal Folha de S.Paulo sobre uso indevido da estrutura pública.

Na edição de hoje, reportagem da Folha afirma que a mulher do ministro, Maria Helena de Melo, usa irregularmente um funcionário da Câmara dos Deputados como motorista particular. De acordo com o jornal, o funcionário exonerado ontem estava contratado no gabinete do deputado Francisco Escórcio (PMDB). A reportagem endossa sua denúncia com imagens nas quais se vê o motorista no momento em que abre a porta do carro para a mulher, após, aparentemente, levá-la às compras em uma área comercial de Brasília.

Ontem, a Folha noticiou que Novais empregou Doralice Bento de Sousa como secretária parlamentar por sete anos quando exercia o mandato de deputado federal. Ele pediu licença no começo deste ano para assumir a pasta do Turismo. A denúncia de ontem irritou Dilma, que passou a avaliar a demissão de Novais .

AE
Pedro Novais resistiu à Operação Voucher, mas caiu após denúncia sobre governanta

Em nota, o Ministério do Turismo admite que Doralice trabalhou como secretária parlamentar no gabinete do então deputado Pedro Novais até dezembro de 2010, “dando apoio administrativo ao deputado e aos outros funcionários”. Em maio deste ano, passou a ser funcionária da empresa terceirizada Visão Administração e Serviços, que, segundo a Folha , recebe R$ 1,5 milhão por ano para fornecer mão de obra ao ministério.

Sobre a denúncia de hoje, no entanto, o ministro não fez comentários, de acordo com o jornal.

Operação Voucher

Sob seu comando, o ministério do Turismo foi alvo da Operação Voucher, da Polícia Federal, em que o secretário-executivo da pasta acabou preso.

A Polícia Federal chegou a prender 35 pessoas suspeitas de envolvimento no esquema.

Setores do PMDB defenderam a demissão de Novais na época. Ele foi indicado pelo líder da bancada, Henrique Eduardo Alves (RN). A gestão de Novais também não é bem avaliada pela presidenta.

    Leia tudo sobre: Ministério do TurismoPedro Novais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG