PF prende prefeito e nove vereadores de Dourados-MS

Prefeito é acusado de chefiar um esquema de fraude à licitação, corrupção ativa e formação de quadrilha

Agência Estado |

selo

A Polícia Federal prendeu temporariamente, na manhã desta quarta-feira, o prefeito de Dourados (MS), Ari Artuzi, acusado de chefiar um esquema de fraude à licitação, corrupção ativa e formação de quadrilha. Durante a Operação Uragano, deflagrada hoje, também foram presos a mulher dele, nove vereadores e quatro secretários municipais. A PF ainda vai cumprir 12 mandados de prisão temporária contra políticos e dois contra empresários.

Segundo a PF, as fraudes consistiam no direcionamento de licitações por meio de corrupção de servidores públicos e agentes políticos. Os acordos fechados com as empresas escolhidas ilicitamente rendiam 10% do valor do contrato aos fraudadores. Os valores arrecadados serviam para o pagamento de diversos vereadores de Dourados (da situação e da oposição), para caixa de campanha e compra de bens pessoais do prefeito.

As investigações começaram em maio deste ano e apontaram a participação de secretários municipais, empreiteiros, prestadores de serviços, vereadores e servidores públicos. Cerca de 200 policiais federais participaram da operação. Os mandados foram expedidos pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul e pela 1ª Vara Criminal de Dourados.

    Leia tudo sobre: Polícia FederalDouradoscorrupção

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG