Petista pede a MP que investigue espionagem no governo de SP

Deputado Simão Pedro também quer abrir CPI para investigar a existência de uma central de arapongagem revelada em especial do iG

Ricardo Galhardo, iG São Paulo |

O deputado estadual Simão Pedro (PT) protocolou nesta quinta-feira uma representação para que o Ministério Público Estadual investigue os contratos firmados entre a Prodesp (Companhia de processamento de Dados de São Paulo) e a Fence Consultoria Empresarial.

A Prodesp contratou a Fence sem licitação ainda na gestão do ex-governador José Serra (PSDB) com o objetivo de fazer varreduras contra escutas telefônicas nas linhas do governo paulista. A Fence pertence ao coronel da reserva do Exército Ênio Fontenelle, ex-diretos do Serviço Nacional de Informação (SNI), órgão de espionagem da ditadura militar.

Serra já havia contratado a Fence sem licitação quando foi ministro da Saúde. Na época, integrantes do PFL, hoje DEM, vincularam a empresa a grampos que derrubaram a pré-candidatura da governadora do Maranhão, Roseana Sarney, à presidência em 2002.

Na representação o deputado pede que a Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social da Capital, hoje a cargo do promotor Saad Mazloum, investigue suspeitas de irregularidade na dispensa de licitação e também sobre a possibilidade de a empresa ter instalado escutas em linhas do governo.

Tanto o governo quanto a Fence negam as acusações.

CPI

Na semana passada o deputado iniciou a coleta de assinaturas para criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia Legislativa de São Paulo com o objetivo de investigar denúncias de espionagem no governo paulista.

Além do caso Fence, o pedido de CPI usa como argumento a existência de uma central de arapongagem política no extinto Departamento de Comunicação Social da Polícia Civil entre 1983 e 1999 que espoionou políticos, partidos e movimentos sociais. A existência da central foi revelada pelo iG em uma série de reportagens entre julho e agosto.

    Leia tudo sobre: Espionagemgoverno de São PauloPT

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG