Petista leva 40 chibatadas para protestar contra demissões

Número de chibatadas foi escolhido porque é o da legenda do prefeito de BH. Na semana passada, Lacerda exonerou funcionários do PT

Denise Motta, iG Minas Gerais |

AE
Francisco Maciel se amarrou ao obelisco da praça, conhecido como Pirulito da Praça Sete, e levou 40 chibatadas: ele foi um dos petistas demitidos do gabinete do vice
Um funcionário do gabinete do vice-prefeito de Belo Horizonte, Roberto Carvalho (PT), protagonizou hoje uma cena inusitada no coração de Belo Horizonte, a Praça Sete de Setembro.

Francisco Maciel se amarrou ao obelisco da praça, conhecido como Pirulito da Praça Sete, e levou 40 chibatadas. O protesto ocorreu por conta das demissões de 17 comissionados do gabinete de Carvalho , no final da última semana.

Entenda o caso: Prefeito de BH demite funcionários do gabinete do seu vice do PT

O ato contra as demissões aconteceu às 13h, o número do PT, e aos 40 minutos, número da sigla do prefeito Marcio Lacerda (PSB).

O número de chibatadas foi escolhido porque é o número de legenda do prefeito, atualmente em turbulenta relação com o vice. O militante petista contou com a ajuda de um amigo, também filiado ao PT, para viabilizar o ato. Ricardo Antônio de Almeida foi quem deu as chibatadas. A cada golpe, dezenas de pessoas que assistiam aplaudiam a cena.

O vice-prefeito recebeu, na última sexta-feira (4), do secretário de governo Josué Valadão o comunicado da demissão em massa por causa do acalorado debate político em torno da sucessão do prefeito Marcio Lacerda.

Oficialmente, a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) comunicou à imprensa que a demissão se deu porque os funcionários, cujos cargos são de livre nomeação do prefeito, não estavam cumprindo suas funções .

Rompimento anunciado:

- PSB fecha com PC do B e convida PSDB para aliança em BH

- Projeto Aécio pauta debate tucano para 2012 em Minas. PT reage e flerta com PMDB

Carvalho não quer que o PSDB participe da aliança para reedição da candidatura do prefeito, o que tem acirrado uma crise entre o PSB de Lacerda e o PT de Belo Horizonte. O PSDB foi convidado por Walfrido dos Mares Guia, presidente estadual do PSB, para integrar a aliança em torno de Lacerda. Para o funcionário que levou as chibatadas, o ato de protesto às demissões também serviu como uma punição por ele ter apoiado Lacerda nas eleições de 2008.

“Cheguei a ser preso no segundo turno, depois de uma confusão com militantes adversários, mas fui logo liberado porque foi um mal entendido. Quero também, com este ato (chibatadas), fazer uma mea culpa, um pedido de desculpas por ter apoiado o prefeito”, contou ao iG o militante petista, que mantém seu cargo de assistente de administração na vice-prefeitura, pois é concursado.

“Fiz o que meu coração pediu. Meu coração mandou eu reagir de alguma forma contra esta medida arbitrária contra meus colegas. Muitos deles pretendem acionar judicialmente o prefeito contra as demissões”, finaliza.

    Leia tudo sobre: marcio lacerdaroberto carvalhoeleições 2012ptpsdbbelo horizonte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG