Petista consegue apoio de PSDB e DEM para presidir Câmara

Partidos da base aliada e da oposição fecharam acordo de sustentação da candidatura do deputado

Adriano Ceolin, iG Brasília

Candidato do PT à Presidência da Câmara, o deputado Marco Maia (RS) conseguiu, nesta quarta-feira, o apoio dos partidos de oposição (DEM e PSDB) para comandar a Casa. O gesto praticamente dificulta o lançamento de candidaturas dissidentes dentro da base. Aldo Rebelo (PCdoB-SP) e Julio Delgado (PSB-MG) tentavam viabilizar seus nomes.

Para tucanos e democratas acabou pesando a distribuição de cargo na Mesa Diretora da Câmara e nas comissões. O acordo com o petista também foi discutido pelas cúpulas da oposição. Na semana passada, vice-presidente eleito e defensor de Maia, Michel Temer (PMDB), procurou líderes do PSDB para tratar do assunto.

“Sempre defendemos a proporcionalidade”, disse o presidente do PSDB, deputado eleito Sérgio Guerra (PE). O tucano referiu-se ao critério de distribuição de cargo de acordo com o tamanho das bancadas. Como detém o maior número de deputados, o PT tem o direito de ficar com a Presidência.

O acordo entre as oposições e o PT também interessava ao PMDB, segunda maior bancada na Casa. Partido vice-presidente eleito Michel Temer, a sigla tem um acordo de revezamento no comando da Câmara com os petistas. No próximo biênio (2013-2015), a Casa deverá ser presidida por um peemedebista com o apoio do PT.

O acordo foi anunciado pelos líderes João Almeida (BA), do PSDB, e Paulo Bornhausen (SC), do DEM. Os dois, no entanto, não serão mais comandantes das bancadas a partir de fevereiro do ano que vem, quando irá ocorrer a posse dos novos deputados e a eleição do presidente da Câmara.

    Leia tudo sobre: Marco MaiaCâmara

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG