PDT foi responsável por aviões no Maranhão, diz Lupi

Ministro responde acusações de revista de que teria usado um avião privado, pago por dono de ONG, para cumprir agenda oficial

AE |

selo

Por meio de comunicado no site do Ministério do Trabalho e Emprego, o ministro Carlos Lupi informou que, nos dias 11, 12 e 13 de dezembro de 2009, esteve no Estado do Maranhão para agendas oficiais e partidárias e que o "deslocamento de Brasília para São Luiz (MA) aconteceu em voo regular da companhia aérea TAM". O comunicado diz que aeronaves utilizadas pelo ministro nas viagens a municípios maranhenses foram de responsabilidade do diretório regional do PDT no Estado.

iG revela: PDT usa denúncia do iG em pedido de investigação contra ministro
As consequências : Se demitir Lupi, Dilma pode perder 26 votos na Câmara
O problema continua: Projetos sobre regulamentação de ONG estão engavetados

Reprodução
Bilhete aéreo mostra que Lupi viajou em avião da TAM
"Os deslocamentos realizados dentro do Estado do Maranhão para agendas, parte em veículos de filiados, e parte em aviões de pequeno porte, tipo Sêneca, foram de responsabilidade do Diretório Regional do PDT do Maranhão, do ex-governador Jackson Lago, e do deputado Federal Weverton Rocha. A medida foi tomada para evitar que dinheiro público fosse utilizado nesta agenda", afirmou o comunicado.

O comunicado é uma resposta à revista Veja, que publicou neste sábado reportagem afirmando que Lupi " cumpriu uma agenda oficial, usando um avião privado , pago por um dono de ONG que tem negócios com o Ministério" e "pior, um dono de ONG acusado de fraudar o próprio ministério".

A revista descreve, inclusive, uma viagem realizada em 13 de dezembro de 2009, na qual a aeronave, modelo King Air, teria sido obrigada a retornar ao aeroporto de Imperatriz, no Maranhão, por problemas técnicos. Naquele voo, segundo a Veja, teriam estado a bordo o próprio ministro, o empresário Adair Meira (dono das ONGs Fundação Pró Cerrado e a Rede Nacional de Aprendizagem, Promoção Social e Integração - Renapsi), o ex-governador do Maranhão Jackson Lago (já falecido) e o então secretário de Políticas Públicas de Emprego do Ministério, Ezequiel de Souza Nascimento.

A Veja diz ainda que, nos dois dias anteriores (11 e 12 de dezembro de 2009), Lupi, Lago, Nascimento e, também, o então assessor do ministério, Weverton Rocha, hoje deputado do PDT, percorreram sete municípios maranhenses em intensa agenda oficial. No trajeto entre as cidades, teriam usado o mesmo King Air providenciado pelo empresário Adair Meira, que sempre os acompanhava a bordo. A Procuradoria da República, lembra a revista, já pediu a devolução de recursos públicos embolsados pelas ONGs de Meira e a Controladoria-Geral da União apontou várias irregularidades nos contratos.

Segundo a nota do ministério, publicada no site oficial, Lupi desconhece que seu ex-assessor Ezequiel Nascimento, então Secretário de Políticas Públicas de Emprego do MTE, tenha solicitado avião particular para que ele o acompanhasse nesta agenda. "Importante esclarecer também que o responsável, conforme a revista Veja afirmou, pelo empréstimo do avião, à época não tinha nenhum tipo de relação com convênios do Ministério", informou o comunicado.

O comunicado no site do ministério traz ainda links com cópias do que seriam os comprovantes de bilhetes aéreos utilizados na época e fotos do ministro . Ao fundo, nas fotos , aparece a imagem parcial de uma aeronave, que o ministério diz se tratar de um modelo Sêneca, e não King Air.

Um dos bilhetes disponibilizados no link mostra que o ministro viajou pela companhia área TAM de Brasília para São Luis, às 20h55, no dia 10 de dezembro, porém o comprovante do passageiro não deixa claro o ano da viagem. Já o outro bilhete mostra que Lupi saiu de Curitiba com destino a Brasília, às 17h15, do dia 14 de dezembro, também não sendo possível a olhos leigos visualizar o ano da viagem no comprovante.

    Leia tudo sobre: Carlos Lupicrise no trabalhoongs

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG