PDT aprova entrada no governo Tarso

Reunião teve debate e votação, mas adesão venceu com mais do que o dobro de votos

Alexandre Haubrich, iG Porto Alegre |

No que depender da Assembeia Legislativa do Rio Grande do Sul, o governador eleito Tarso Genro terá quatro anos de tranquilidade. Com a entrada do PDT no governo, aprovada nessa segunda-feira, a base aliada soma agora 32 deputados, o suficiente para aprovar quaisquer projetos de lei.

Convidado a participar desde o discurso de Tarso em seguida à confirmação da vitória, o PDT reuniu-se ontem para confirmar a decisão. Após um debate que discutiu questões como o ônus de ter que aprovar projetos possivelmente impopulares e a disputa por mais pastas fortes, a adesão foi aprovada por 108 votos a 51.

Tarso pretendia fechar o secretariado até sexta-feira, quando tem viagem marcada para Buenos Aires, mas pode desistir do plano inicial. As negociações com o PDT têm caráter amigável, mas está difícil chegar ao denominador comum. O governo oferece uma pasta forte (Saúde ou Agricultura) e uma menor, enquanto os pedetistas querem Saúde e Agricultura.

A solução pode estar no inchaço da participação do PDT em posições secundárias, e na promessa de Tarso de que as secretarias com menor orçamento poderão se destacar através de força política. Essa montagem institucional estaria facilitada pela ideia de “transversalidade administrativa”, importada de Pernambuco, onde é aplicada pelo governador Eduardo Campos (PSB) através das salas de integração, que fazem com que as secretarias trabalhem integradas.

    Leia tudo sobre: tarso genroptpdtrio grande do suleleições rs

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG