Paulinho admite derrota na votação do salário mínimo

Principal defensor do salário de R$ 560, deputado afirma que 'governo jogou pesado'; ele perdeu queda de braço com ministro Lupi

Adriano Ceolin, iG Brasília |

O deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força (PDT-SP), reconheceu há pouco que o governo sairá vencedor na votação do projeto do salário mínimo de R$ 545. Ele, portanto, admitiu que a emenda de R$ 560 será rejeitada.

nullPaulinho disse que as pressões do governo da presidenta Dilma Rousseff deram resultado. “Acho que o governo vai ganhar essa votação, mas para nós foi importante. Nós mantivemos a nossa luta”, afirmou o deputado, que é presidente da Força Sindical.

Segundo Paulinho, o governo usou todo seu peso político para pressionar a base aliada. “É uma votação difícil. O governo tem jogado muito pesado aqui na Casa, pressionando parlamentares. Acho muito difícil no começo do governo derrotar o governo”, disse.

Segundo o iG apurou, dos 27 deputados do PDT 15 deverão votar de acordo com a proposta do governo. Em reunião realizada nesta manhã, o racha ficou evidenciado dentro do partido. O grupo preferiu não fechar questão e liberou os deputados para votarem como quisessem.

Presidente licenciado do PDT, o ministro Carlos Lupi (Trabalho) acabou saindo vitorioso. Ele foi o principal defensor dos R$ 545 dentro da bancada do partido. Com isso, afastou a possibilidade de sair derrotado.

    Leia tudo sobre: PaulinhoDerrotaSalário Mínimo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG