¿Partido de Kassab vem para a base do governo¿, afirma Vaccarezza

Líder do governo diz que se reunirá, até quinta-feira, com deputados que devem integrar o PSD com objetivo de ¿fortalecer laços"

Fred Raposo, iG Brasília |

Após ser afagado pelo ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, que deixará o oposicionista DEM para criar uma nova legenda, já começa a ser assediado pelo governo para integrar sua base no Congresso.

O líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), afirmou hoje que se reunirá até quinta-feira com deputados que devem integrar o PSD. O objetivo, ressaltou o petista, é “discutir e fortalecer os laços entre a base do governo e o novo partido que se forma”.

“Vou procurar o deputado Guilherme (Campos, do DEM de São Paulo, aliado de Kassab) e pedir para fazer uma reunião com os deputados do PSD”, disse Vaccarezza. “Acho todo fortalecimento do governo positivo. O Kassab não entrou no PT. Ele formou um partido e esse partido vem para a base do governo”.

Para o líder petista, havia um “claro desconforto” de Kassab no DEM. Questionado se não haverá desconforto também na base do governo, ao se propor aliança com um político de oposição, Vaccarezza rebateu: “Não estamos falando de coerência ideológica, estamos falando de base de governo”.

“Se um partido apoia um programa que está sendo executado, ele tem uma concordância com a base política desse governo”, assinalou o parlamentar. “Se o Kassab e o PSD defendem o governo Dilma, eu quero incorporá-los em toda a movimentação da base aqui na Casa”.

    Leia tudo sobre: kassabvaccarezzapsddilma

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG