Para PT, entrada de Serra favorece Haddad na disputa em São Paulo

Conselho político de Haddad avalia que presença de Serra clareia o cenário e fortalece discurso de oposição petista

Ricardo Galhardo, iG São Paulo |

O conselho político da campanha do pré-candidato do PT, Fernando Haddad, avaliou como positiva a entrada do ex-governador José Serra (PSDB) na disputa pela prefeitura de São Paulo. Depois de perder quase um mês em tratativas para a fracassada tentativa de aliança com o PSD, o PT pode finalmente retomar o projeto original que levou à escoolha de Haddad no final do ano passado.

Leia também:

Haddad diz que estará de mãos dadas com Marta em São Paulo

Por Serra, DEM aceita chapa pura do PSDB em São Paulo

Segundo relatos de participantes da reunião do conselho na manhã deste sábado, a entrada de Serra na disputa torna mais nítido o cenário, permite ao PT adotar um discurso de oposição e aproveitar a baixa aprovação do prefeito Gilberto Kassab (PSD).

Futura Press
Pré-candidato, Haddad visitou sindicato nesta quarta-feira
Além disso, os petistas avaliaram que Serra sofrerá forte desgaste no processo interno de escolha do candidato tucano à sucessão de Kassab.

“A campanha segue dentro das perspectivas que estavam colocadas desde o início com o enfrentamento contra o projeto mais conservador de candidatura ligada à gestão Serra-Kassab”, disse o deputado Simão Pedro, integrante do conselho.

As prioridades agora são intensificar as agendas públicas de Haddad na periferia da cidade, acelerar a elaboração do programa de governo e as negociações com partidos da base aliada do governo Dilma Rousseff, principalmente PR e PSB, que não têm candidatos.

Segundo o presidente municipal do PT, Antonio Donato, caso não haja consenso o nome do vice será escolhido com base no tempo de cada partido no horário eleitoral. A avaliação é que o PT com PR e PSB pode chegar a 7 minutos, suficientes para tocar a campanha.

Outra tarefa é aparar arestas e recompor a unidade do partido, abalada pela tentativa desastrada de aproximação com Kassab.

Análise: Serra e Kassab estão fazendo o PT de bobo?

Depois do fracasso o PT agora tenta negar publicamente a manobra e tenta retomar o discurso de oposição. Haddad chegou a afirmar neste sábado que nunca houve negociação com o PSD na capital paulista.

“Não houve negociação com o PSD. O que teve foram algumas conversas com o presidente Lula. Nunca houve aproximação formal”, disse Haddad depois de uma reunião de seu conselho político.

Kassab e o PSD nunca conversaram formalmente com a direção municipal do PT em São Paulo. No entanto, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva , o presidente do diretório estadual do PT, Edinho Silva; o prefeito de São Bernarro, Luiz Marinho (PT), entre muitos outros petistas passaram quase dois meses tentando costurar uma aliança, chegando até a discutir nomes para ocupar a vice de Haddad.

O próprio candidato admitiu ter conversado com o prefeito na festa de de 32 anos do PT, em Brasília. “Ele me disse que o Serra não seria candidato e e eu respondi que ele estava errado”, disse Haddad.
Segundo ele, a presença de Serra permitirá um “debate mais qualificado” durante a campanha, já que o tucano ocupou cargos importantes na administração pública.

    Leia tudo sobre: José SerraPSDBFernando HaddadPTEleições 2012Geraldo Alckmin

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG