O ministro, no entanto, reconheceu que esse é um tema sensível e que ainda precisa de regulamentação

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo
AE
O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo
O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, afirmou nesta sexta-feira (7) que é contra a concessão de emissoras de rádio e televisão para políticos. Bernardo, no entanto, reconheceu que esse é um tema sensível e que ainda precisa de regulamentação.

“Tem uma restrição colocada na Constituição, mas não está regulamentada. Todos sabem que tem um monte de políticos que tem rádio e televisão e acho que não deveria ser permitido”, afirmou ele, após reunião com a presidenta Dilma Rousseff para tratar do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL).

  Paulo Bernardo lembrou de uma entrevista que deu esta semana sobre o assunto. “Fiz uma avaliação realista, pragmática, de que acho um tema difícil, sensível, por que tem que ser aprovado no Congresso. Até brinquei que é mais fácil votar o impeachment de um presidente do que a revogação de uma concessão de rádio e TV”, disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.