Paim se encontra com Dilma e sela acordo para votar mínimo

Senador do PT que ameaçava votar contra salário mínimo de R$ 545 é recebido em audiência no Palácio do Planalto

Adriano Ceolin, iG Brasília |

A poucas horas da votação do projeto de aumento de salário mínimo no Senado, o senador Paulo Paim (PT-RS) foi recebido nesta quarta-feira em audiência com a presidenta Dilma Rousseff no Palácio do Planalto. Então resistente ao valor de R$ 545, o petista selou o acordo para votar a favor da proposta defendida pelo governo.

Roberto Stuckert Filho/Presidência da República
Paim encontra-se com Dilma no Planalto
Na segunda-feira em entrevista ao iG,   Paim disse estar aberto para fazer um acordo e votar com o governo. Na oportunidade, ele, porém, afirmou que gostaria de negociar uma nova política para aumento dos aposentados e o projeto do fim do fator previdenciário. Na tarde desta terça-feira, ele garantiu aos colegas de bancada do PT que iria apoiar o governo.

A votação do salário mínimo está marcada para as 16 horas no Senado. A oposição tentará aprovar duas emendas: o PSDB quer um aumento de R$ 600 e o DEM o de R$ 560. As propostas repetem os valores defendidos pelas duas bancadas na votação da Câmara na semana passada. Ambas foram derrotadas pela base aliada.

O governo calcula ter cerca de 60 votos dos 80 senadores - José Sarney (PMDB-AP) não vota porque irá presidir a sessão - para ratificar o projeto de aumento do salário mínimo. Maior bancada no Senado, o PMDB deve registrar, no máximo, três ou quatro dissidências e apenas o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) anunciou voto no valor de R$ 600.

    Leia tudo sobre: Salário MínimoDilmaPaulo Paim

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG