PAC terá orçamento para projetos no próximo ano, diz ministro

Ministro da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República diz que novo governo contará com verbas

Agência Brasil |

O ministro da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, Alexandre Padilha, disse hoje, ao visitar obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), na Baixada Fluminense, que o próximo governo terá orçamento para executar os projetos do PAC.

"A preocupação de anunciar o PAC 2 [a segunda edição do programa, lançada neste ano] era dar ao Brasil a garantia de recursos e projetos que dessem continuidade a esse ritmo de obras.” Em Mesquita, o ministro visitou a construção de 108 unidades habitacionais que vão atender a famílias removidas das margens do Rio Sarapuí, que constantemente transbordava, e vistoriou a estrutura que servirá para instalação de uma maternidade polo, com 80 leitos, com inauguração prevista para este ano.

O secretário estadual de Saúde, Sérgio Cortes, que acompanhou a visita, disse que o custo da obra foi de R$ 22 milhões. "Começamos a ofertar leitos de baixo risco para a mãe da Baixada fazer seu pré-natal e saber exatamente onde vai ter seu parto", observou o secretário.

Padilha também esteve no Parque Fluvial Francisco de Assis, projetado para recuperar as margens do Rio Iguaçu e controlar as inundações da bacia hidrográfica composta ainda pelos rios Botas e Sarapuí. De acordo com a prefeitura, foram investidos em todo o projeto R$ 561 milhões.

Os moradores do bairro de Maria Cristina disseram estar satisfeitos com o parque e pediram para que projeto semelhante inclua os valões. Para implantar o projeto do parque, foram retirados 4 milhões de metros cúbicos de lixo e lama, além de 16 mil pneus do Rio Sarapuí. Uma das moradoras do bairro que não quis se identificar disse que é necessário limpar as valas, caso contrário o rio continuará alagando.

Mas moradores de áreas mais próximas ao Sarapuí afirmaram que as chuvas fortes já não são mais uma preocupação. "Já choveu bastante esse ano. O rio subiu, mas a água vazou pelo bueiro. Não encheu", relatou a dona de casa Jacilda Alves, que mora há 30 anos em frente ao rio.

Em sua passagem pela Baixada Fluminense, o ministro Padilha também esteve em Nilópolis para verificar obras na rede de tratamento de esgoto do município, orçadas em R$ 23 milhões, e em Belford Roxo, onde a drenagem, pavimentação e rede de esgotamento sanitário também estão sendo feitas numa parceria entre os governos federal, estadual e municipal.

    Leia tudo sobre: governoorçamentoPAC

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG