Orlando Silva: 'Dilma reafirmou a confiança no meu trabalho'

Ministro do Esporte disse que fica no cargo. Após encontro, presidenta publicou nota dizendo que "governo não condena sem provas"

Adriano Ceolin, iG Brasília |

O ministro do Esporte, Orlando Silva, afirmou na noite desta sexta-feira que permanecerá no comando da pasta. Depois de se reunir no Planalto com a presidenta Dilma Rousseff , Silva disse ter manifestado no encontro sua "indignação" com as denúncias de que se tornou alvo.

Leia também: Orlando Silva sai da conversa com Dilma twittando

AE
Reunião derrubou especulação sobre demissão ainda nesta sexta

"Manifestei à presidenta minha indignação, minha revolta diante desses fatos. Ela me sugeriu serenidade, paciência, mas reafirmou a confiança que tem no meu trabalho", afirmou Silva, em entrevista coletiva no Planalto. Questionado se havia risco de deixar o posto, o ministro rebateu: "Este assunto não está em discussão."

A reunião derrubou as especulações sobre uma eventual demissão do ministro do Esporte ainda nesta sexta-feira. Orlando Silva tornou-se alvo de denúncias sobre um suposto esquema de corrupção na pasta após reportagem da revista Veja apontar que ele teria recebido propina proveniente de desvios em convênios federais. Ao longo da última semana, o ministro negou todas as acusações.

Após a reunião, Dilma Rousseff divulgou nota oficial sobre o encontro dizendo que o governo “não condena ninguém sem provas e parte do princípio civilizatório da presunção da inocência”. Por fim, completou: “Não lutamos inutilmente para acabar com o arbítrio e não vamos aceitar que alguém seja condenado sumariamente”. 

A reunião

Segundo o ministro, "na conversa, nós esclarecemos à presidenta Dilma todas as acusações que temos sofrido durante esta semana. Desmascarei para a presidenta todas as mentiras que foram feitas contra mim", disse o ministro. "Nunca houve, não há e nunca haverá provas porque simplesmente trata-se de uma mentira", disse Orlando Silva.

Ele também disse ter feito um raio-X das denúncias. "Desmascarei cada uma das afirmações caluniosas que recebi ao longo desses dias. Uma verdadeira devassa foi feita no ministério. Felizmente nós pudemos provar a atitude correta, adequada na condução que temos no ministério", disse o ministro.

Segundo o iG apurou, Dilma disse a Orlando que "quem demite ou nomeia ministro" é ela. De acordo com Orlando Silva, após esclarecimentos sobre as denúncias, ele e Dilma conversaram sobre a participação da delegação brasileira no Pan-Americano de Guadalajara. Ele também falou sobre dar sequência a projetos da pasta como a organização da Copa do Mundo no Brasil.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG