Líderes do PSDB, DEM e PPS comemoram decisão da Procuradoria, que, para eles, alivia a sensação de impunidade

O PSDB, o PPS e o DEM, partidos de oposição ao governo de Dilma Rousseff e de Luiz Inácio Lula da Silva, pedem celeridade no julgamento do caso do mensalão pelo Supremo Tribunal Federal (STF), após o envio de denúncia da Procuradoria-Geral da República (PRG) ontem.

O líder do PSDB na Câmara, Duarte Nogueira (SP), afirmou em nota que espera “uma punição exemplar dos envolvidos”. Para ele, quanto mais o tempo passa, a sensação de impunidade aumenta. “Há o sentimento de que as coisas não dão em nada e isso é extremamente prejudicial ao país e às instituições.”

Para o líder do PPS na Câmara, Roberto Freire (SP), a confirmação da denúncia “mostra à sociedade que a Justiça está reagindo para punir quem patrocina farras com dinheiro público”. “Que botem as barbas de molho os malfeitores dos governos Lula-Dilma”, diz Freire.

O líder do PPS julga que o ministério público cumpriu o seu papel, o que dá certa tranqüilidade de que escândalos sucessivos não passarão em branco.

Segundo ACM Neto, líder do DEM na Câmara, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, cumpriu seu papel. "É o que esperávamos, porque agora ele deu um passo importante para evitar que esse escândalo de corrupção fique sem punição."

O DEM entende que o parecer faz com que o STF possa acelerar o julgamento. "Isso é importante para evitar a prescrição de crimes, como espeream alguns acusados", diz ACM Neto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.