Alfredo Nascimento poderá ser convocado a falar sobre as denúncias de fraudes em sua pasta

selo

A oposição tentará convocar o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento (PR), para falar no Senado sobre as denúncias de fraudes em sua pasta. Os líderes do PSDB e do DEM pedirão ainda que a Procuradoria-Geral da República investigue as acusações que levaram ao afastamento de toda a cúpula do Ministério, à exceção de Nascimento.

Nascimento estaria envolvido em suposto esquema de cobrança de propina no ministério
AE
Nascimento estaria envolvido em suposto esquema de cobrança de propina no ministério
O requerimento de convocação, assinado pelo senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) e pelo líder tucano, Alvaro Dias (PR), solicita a convocação de Nascimento e convida Luiz Antonio Pagot, diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), um dos afastados no sábado pela presidente Dilma Rousseff. O requerimento será votado na quinta-feira na Comissão de Infraestrutura, presidida pela oposicionista Lucia Vânia (PSDB-GO).

Na representação que será protocolada amanhã na Procuradoria, os líderes Alvaro Dias e Demóstenes Torres (DEM-GO) pedem a instauração de inquérito policial para "apurar a materialidade e autoria de todos os envolvidos". Eles pedem ainda ações de improbidade administrativa contra todos os servidores envolvidos no suposto esquema de pagamento de propina no Ministério dos Transportes.

Alvaro Dias ironiza a decisão do governo de manter Nascimento e determinar que ele mesmo investigue as denúncias em sua pasta. "As pessoas não podem investigar a si próprias, é o mesmo que colocar cabrito cuidando da horta". O senador Aloysio Nunes Ferreira disse não ter entendido a decisão da presidente Dilma de manter o ministro uma vez que julga "difícil" ele não ter conhecimento do que acontecia na pasta. "No mínimo, ele (Nascimento) errou por falta de vigilância".

O senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) considera que o afastamento dos envolvidos não é suficiente. "Afastar é pouco, tem que demitir - do ministro a qualquer servidor envolvido". Governista, o senador Pedro Taques (PDT-MT), ex-procurador da República, também cobra explicações de Nascimento. "Não quero prejulgar, mas quem quer que seja que se habilita a um cargo público está sujeito a ser investigado".

O senador Jarbas Vasconcelos pretende ainda cobrar do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), a justificativa de não ter instalado ainda uma CPI para investigar o DNIT. O pedido foi protocolado no início do ano passado e atende, segundo Jarbas, aos pré-requisitos regimentais. "O Sarney tem que se explicar. Ele tem que dizer por que não abriu a CPI. Aqui no Senado as coisas só andam se o Sarney deixar".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.