Oposição fraca é indesejável, diz Gilberto Carvalho

O ministro participou hoje das festividades de 1º de Maio das centrais sindicais unificadas, em São Paulo

AE |

selo

O enfraquecimento da oposição não é desejável em uma democracia, disse hoje o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho. O comentário foi a resposta ao questionamento de jornalistas em relação à criação de um novo partido, o PSD, formado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.

De acordo com o ministro, "esse rearranjo ( criação do PSD ) é natural na evolução da política". Carvalho acrescentou que é importante uma oposição forte e honesta, "que cobre o governo".

O ministro também comentou a aceleração dos índices de inflação. Segundo ele, "a presidente Dilma já tomou medidas cautelosas contra o aumento de preços, para não levar o País à recessão, que gera desemprego", disse. "As ações têm sido corretas para manter o processo de crescimento com distribuição de renda".

Conforme Carvalho, o período de aceleração acentuada foi sazonal, provocado pela alta dos preços agrícolas, "que a partir de agora tendem a se estabilizar". Ele fez questão de ressaltar que "não há dentro do governo qualquer problema em relação à política econômica".

O ministro explicou a que ausência da presidente Dilma Roussef na festa dos trabalhadores em São Paulo é resultado de um quadro de forte gripe. "Conversamos e achamos que o melhor seria poupá-la nesse dia, para que possa trabalhar a semana toda". Anteriormente, o ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, havia informado que a ausência de Dilma teria ocorrido por tarefas internas no Palácio do Planalto.

Carvalho observou que o importante é a manutenção "do diálogo com as centrais sindicais e das conquistas dos trabalhadores". "Estamos em negociação permanente (com as centrais)", informou, citando avanços no setor de construção civil e sucroalcooleiro. "Agora devemos reabrir a questão dos aposentados", concluiu. O ministro participou hoje das festividades de 1º de Maio das centrais sindicais unificadas, em São Paulo.

    Leia tudo sobre: Gilberto CarvalhoPTPSDBoposição

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG