Oposição diz que Lula enfrentou adversários 'generosos'

Senadores rebatem declarações do presidente, para quem a oposição praticou uma 'política do estômago'

Agência Brasil |

Os senadores de oposição rebateram hoje as declarações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que os acusou de terem feito “política do estômago” durante seu governo. Para o líder da oposição no Senado, Álvaro Dias (PSDB-PR), Lula contou com adversários “generosos” nos últimos oito anos e não tem do que se queixar. “A oposição que o presidente Lula teve foi a que todo presidente pede a Deus. Foi excessivamente generosa, responsável e construtiva. O que incomoda o presidente, até hoje, foi a única derrota que ele teve: a derrubada da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira)”, alegou o líder.

O presidente da Comissão de Constituição e Justiça, senador Demóstenes Torres (DEM-GO), disse que se não fosse pela “benevolência” da oposição, na época dos escândalos do mensalão, o presidente não teria terminado o mandato. “A oposição foi condescendente com Lula, leniente. O presidente não se ressente da qualidade da oposição e, sim, de existir oposição a ele”, definiu o senador.

Outro parlamentar da oposição, o senador Heráclito Fortes (DEM-PI), se disse preocupado que a futura presidenta, Dilma Rousseff, não tenha uma oposição forte no Senado. Na opinião dele, não é bom que a presidenta eleita tenha maioria folgada nas duas casas do Congresso Nacional. “Acho que isso preocupa. Não sei se isso é tão bom para o País”, disse Fortes.

As reações foram provocadas por declarações do presidente Lula hoje, em seu primeiro pronunciamento ao lado da presidenta eleita, que ocorreu no mesmo dia em que o Congresso retomou os trabalhos, após quatro meses de recesso branco provocado pelo processo eleitoral. Na ocasião, Lula pediu que a oposição a Dilma seja menos “raivosa” do que foi com ele.

O presidente também defendeu que o futuro governo não passe por vinganças e que a relação com os estados governados por partidos fora da base aliada seja “a mais harmoniosa possível”.

    Leia tudo sobre: lulaoposiçãoálvaro dias

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG