Oposição consegue assinaturas para CPI dos Transportes

Dos 27 senadores que apoiam criação da comissão, 10 são de partidos da base, como PMDB e PDT. Governo promete barrar investigação

Reuters |

A oposição ao governo da presidenta Dilma Rousseff recolheu as 27 assinaturas necessárias para a instalação de uma CPI no Senado para investigar denúncias de irregularidades no Ministério dos Transportes, afirmou nesta terça-feira o líder do PSDB na Casa, Álvaro Dias (Paraná).

Apesar de ter alcançado as assinaturas necessárias, ainda há ameaças à criação da CPI. Após a verificação de assinaturas pela Secretaria-Geral da Mesa do Senado, o requerimento de criação deve ser lido em plenário. Os senadores terão então até a meia-noite do dia em que for feita a leitura para mudar de ideia e retirar suas assinaturas.

A expectativa é de que o requerimento seja lido na quarta-feira, o que daria tempo para o governo convencer aliados a voltar atrás.

"Confio na responsabilidade pública dos que assinaram, sobretudo porque pensaram muito antes de assinar", disse o líder tucano a jornalistas.

Dos 27 senadores que apoiam a criação da comissão, dez são de partidos da base, como o PMDB e o PDT. Até a segunda-feira, o líder tucano contava com 23 assinaturas. Conseguiu as últimas quatro nesta terça.

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR) já afirmou que trabalhará para barrar a CPI, cuja proposta é investigar denúncias de que haveria um esquema de arrecadação de propinas no Ministério dos Transportes para favorecer o Partido da República (PR), que controla a pasta."Nós vamos conversar com os membros da base para verificar a retirada de assinaturas", disse."O governo não quer a CPI todos os membros da base sabem disso", alertou.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

    Leia tudo sobre: BRAZILPOLITICACPIASSINATURAS

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG