Oposição cobra investigação no Ministério do Trabalho

iG revelou ONG que recebeu recurso do Trabalho e contratou empresa investigada por desvio no Ministério do Esporte

Severino Motta, iG Brasília |

Agência Câmara
Líder do Democratas, ACM Neto defende investigações nos convênios do Ministério do Trabalho
O líder do Democratas na Câmara, ACM Neto (BA), disse que é preciso investigar os convênios firmados entre o Ministério do Trabalho e ONGs que assinam convênios com a pasta. Nesta quarta-feira reportagem do iG revelou que empresas usadas para o desvio de recursos do Programa Segundo Tempo também deram notas para justificar gastos de entidades que receberam dinheiro da pasta de Carlos Lupi .

“Nossa bancada vai examinar que atitude tomar em relação ao Ministério do Trabalho, mas essa situação tem que ser investigada”, disse ACM.

De acordo com ele, a identificação de possíveis desvios também no Ministério do Trabalho mostra que “o nível de permissividade do governo é imenso” e que não há “controle” na gestão da presidenta Dilma Rousseff.

Quem também defendeu as investigações na pasta foi o presidente do PPS, deputado Roberto Freire (PE). Ele acredita que as apurações devem correr paralelamente aos procedimentos que visam identificar as fraudes no programa Segundo Tempo.

“Nesse caso acredito que seria possível investigar junto (do Segundo Tempo). A corrupção no governo não está parando, ela funciona em moto-continuo”, disse.

Freire ainda reclamou da agenda negativa que toma conta do País devido às recentes denúncias de corrupção no governo e queda de ministros. “Nós gostaríamos de discutir a crise econômica internacional, pensar em fortalecer nossa economia. Mas é impossível. A não ser que deixemos a corrupção para lá”.

    Leia tudo sobre: crise no esporteagneloorlandolupitrabalho

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG