Oposição ataca Orlando Silva, mas ministro só fala de Copa

Ministro voltou ao Congresso nesta terça, para participar de reunião de comissão sobre a Lei Geral da Copa

AE |

selo

Cumprindo o prometido, a oposição fez duros questionamentos ao ministro do Esporte, Orlando Silva, antes mesmo de sua primeira intervenção na comissão da Câmara que discute a Lei Geral da Copa . O ministro, porém, ignorou os ataques e falou durante 25 minutos em sua exposição inicial apenas sobre a Copa do Mundo.

AE
Orlando Silva preferiu se concentrar em temas relacionados à Copa do Mundo

Leia também: Supremo Tribunal Federal abre inquérito contra Orlando Silva

O primeiro ataque a Orlando foi feito pelo líder do DEM, ACM Neto (BA). Ele disse lamentar a presença do ministro em uma audiência para discutir a Copa em meio às diversas denúncias contra ele e a pasta que comanda. "O Brasil não quer vossa excelência tratando da Lei Geral da Copa, quer você distante do Ministério do Esporte". ACM Neto destacou que o Supremo Tribunal Federal (STF) abriu inquérito para investigar a denúncia e propôs uma acareação entre Orlando Silva e um dos seus acusadores, o policial João Dias Ferreira, que estará na Câmara amanhã.

O líder do PSDB, Duarte Nogueira (SP), foi na mesma linha e sugeriu que Orlando se afaste do cargo. "Um ministro investigado no STF não deveria estar sentado aqui como ministro do Esporte. Se Vossa Excelência tivesse sentimento de cidadania e respeito ao Ministério e ao País deixaria o Ministério durante as investigações e, em nada sendo provado, voltaria ao cargo". Questionou ainda porque Orlando Silva assinou de próprio punho portaria que permitiu a uma ONG de João Ferreira reduzir a contrapartida no contrato firmado com a pasta.

Orlando, porém, não respondeu aos questionamentos. Tentando demonstrar tranquilidade usou os 25 minutos de sua exposição inicial apenas para falar da Copa do Mundo. Fez uma exposição sobre a Lei Geral da Copa destacando diversos pontos do projeto do Executivo e se disse à disposição para falar desse tema.

O presidente da comissão, Renan Filho (PMDB-AL), impediu que a oposição cobrasse de Orlando uma resposta às denúncias. Ele cortou a palavra do líder do PPS e ao responder ao tucano Duarte Nogueira reforçou que o tema é a Copa. Afirmou que o ministro só falará de outro tema se desejar. Na sequência, o líder do PT, Paulo Teixeira (SP), fez elogios a Orlando e reiterou que a audiência é para falar somente do evento.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG