Presidente da OAB, Ophir Cavalcante, pede que Palocci “caia na realidade” e deixe a chefia Casa Civil

Presidente da OAB, Ophir Cavalcante
Agência Brasil
Presidente da OAB, Ophir Cavalcante
O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ophir Cavalcante, disse ao iG que a decisão do Procurador-Geral da República, Roberto Gurgel, de arquivar os pedidos de investigação contra o chefe da Casa Civil, Antônio Palocci , “frustra e decepciona a sociedade”. Segundo ele, é preciso que o ministro “caia na real” e deixe o cargo.

“Há uma frustração e grande decepção. A sociedade esperava o mínimo, que é a apuração. O caso é simbólico e somente com uma investigação seria possível saber se existiu ou não tráfico de influência”, disse.

O presidente ainda comentou que a sociedade brasileira espera ética e seriedade em seus homens públicos, e que Palocci deveria aproveitar o momento para deixar o cargo e livrar o governo e a população “desse peso”.

Sobre o fato da decisão de Gurgel ser irrecorrível, uma vez que a competência para pedir uma investigação contra ministro é do PGR, Ophir avaliou que, no momento, a “única esperança” para a apuração dos fatos seria a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito, algo que considera “muito difícil”, devido à maioria governista e ao pedido de arquivamento das investigações.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.