Novo presidente do DEM pretende defender 'resgate do liberalismo'

Recém-eleito em convenção do partido, José Agripino (RN) definirá estratégia para propagar novo ideário entre os filiados

Adriano Ceolin, iG Brasília |

O novo presidente do DEM, o senador José Agripino (RN) deseja transformar o partido como o principal defensor do “resgate do liberalismo econômico” e combate aos gastos do Estado. Eleito na convenção do partido, realizada nesta terça-feira (15) em Brasília, Agripino deverá definir, nos próximos dias, uma nova estratégia para propagar entre os filiados o ideário do partido. A iniciativa visa também tirar do foco a discussão sobre a saída de integrantes da sigla.

undefined
O novo presidente do DEM, José Agripino, foi eleito hoje em convenção do partido em Brasília
O senador tem dito que reconhece divergências dentro do DEM, mas acredita que é preciso dar um novo rumo à sigla. A vontade de resgatar das ideias liberais é um desejo antigo de Agripino, que sempre pontuou em seus discursos críticas aos gastos governamentais.

No governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), o então PFL (Partido da Frente Liberal, antigo nome do DEM) foi o principal defensor das medidas de combate aos gastos públicos e menor interferência do Estado na economia.

Na época, líderes do PFL gostavam de dizer que o partido defendia mais o governo FHC que o partido dele, o PSDB. Agripino quer ressaltar o controle das contas públicas e a eficiência dos serviços de Saúde e Educação.

Em 2007, quando o PFL foi refundado e passou a se chamar Democratas (DEM), havia uma corrente do partido favorável à adoção clara de bandeiras como o “liberalismo econômico” e à economia de mercado.

Ainda quando estava vivo, o deputado baiano Luís Eduardo Magalhães (1955-1998) também era um defensor de que o partido se assumisse como sigla “de direita”. Nos últimos anos, o DEM ficou dividido e acabou perdendo espaço.

Kassab

Em São Paulo, o prefeito de São Paulo, que informou publicamente sua ausência no encontro partidário, não chegou a informar Agripino que não compareceria à convenção do partido marcada para esta terça-feira em Brasília.

“Se ele viesse seria um sinal de que ficaria. Se eu estivesse já decidido a sair do partido, eu não viria”, afirmou o deputado Efraim Filho (DEM-PB), presidente da Juventude dos Democratas. O prefeito temia ser vaiado pelo grupo.

Agripino passou a manhã no seu gabinete em Brasília, onde recebeu a governadora Rosalba Ciarlini (Rio Grande do Norte) e a prefeita de Ribeirão Preto, Darcy Véra. Esta última era cotada para deixar o DEM. Agora pretende ficar.

    Leia tudo sobre: DEMJosé AgripinoLiberalismo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG