Novo ministro Pepe Vargas promete acelerar reforma agrária

Deputado petista toma posse do Ministério do Desenvolvimento Agrário em Brasília

iG São Paulo |

No discurso de posse no Ministério do Desenvolvimento Agrário, o deputado Pepe Vargas (PT-RS) afirmou nesta terça-feira que sua gestão será focada no aprimoramento dos instrumentos de política agrícola e no incentivo à reforma agrária, como forma de eliminar a pobreza extrema no meio rural.

Leia também: Mau desempenho de reforma agrária faz Dilma trocar ministro

Roberto Stuckert Filho
Presidenta Dilma Rousseff durante cerimônia de posse do Ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, no Palácio do Planalto

"As famílias pobres, quando inseridas no programa de reforma agrária, devem rapidamente ser atendidas com assistência técnica e recursos para apoio da instalação produtiva, visando sua autonomia econômica. E as famílias já assentadas devem receber estímulos para a sua produção", disse, na cerimônia de posse no Palácio do Planalto, com a presença da presidenta Dilma Rousseff , que também discursou.

Números: Assentados no primeiro ano de Dilma é o menor em 16 anos

A presidenta fez questão de ressaltar o trabalho e competência de Florence, apesar das especulações de que estaria insatisfeita com o ritmo que ele imprimiu à reforma agrária .

"Afonso Florence trabalhou decisivamente na sua área e deixa um legado de realizações, capacidade de diálogo e continuidade da paz que vivemos no setor rural", afirmou a presidenta. "Ele conduziu com competência o conjunto de ações na agricultura familiar, um dos pilares do meu governo", reforçou.

Dilma ressaltou também o trabalho dos ex-ministros da Pasta, Miguel Rosseto e Guilherme Cassel. Ao ministro que entra, ela destacou a sua capacidade de gestão, clareza na condução das políticas de governo e o seu compromisso com a transformação do País.

"Eu tenho certeza que o Pepe Vargas vai contribuir cada vez mais com o estabelecimento desse ambiente de paz, tranquilidade de negociação com os movimentos sociais, diálogo permanente e preservação de direitos conquistados", disse. Dirigindo-se mais uma vez a Florence, Dilma lhe desejou bom retorno à Câmara e que espera continuar contando com o seu apoio, parceria e lealdade.

Afonso Florence, deixou o governo na última sexta-feira após uma gestão criticada pelos movimentos e organizações do campo , que reclamavam da lentidão na reforma agrária.

Vargas destacou duas "virtudes" da gestão de Florence, a quem chamou de "amigo": o desempenho do programa Brasil Sem Miséria, que permitirá atingir, ainda este ano, metas estipuladas para 2013; e a criação da Rede Brasil Rural, que permite a comercialização, pela internet, dos produtos da agricultura familiar.

Com Agência Estado e Valor Online

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG