Novais promete 'seriedade' à frente do Turismo

Ele chamou denúncia sobre pedido de ressarcimento à Câmara de nota fiscal de motel de "campanha sórdida à base de calúnias"

AE |

selo

O novo ministro do Turismo, Pedro Novais, tomou posse nesta segunda-feira (3) no cargo e, em discurso emocionado, em que considerou o convite da presidente Dilma a maior "honraria" de sua vida, ele lamentou que a alegria do convite tenha se misturado com a "indignação diante da campanha sórdida, à base de calúnias e ignomínias, lançada contra ele".

O novo ministro se referia a denúncia publicada no jornal O Estado de S. Paulo , segundo a qual Novais pediu ressarcimento à Câmara dos Deputados de uma nota fiscal no valor de R$ 2.156,00, por uma festa em motel em São Luís, no Maranhão. Embora tenha admitido a apresentação da nota para obter o reembolso, Novais afirmou que reconhecia o erro e, depois, devolveu o valor aos cofres públicos.

Por causa da denúncia, o nome de Novais para comandar a pasta do Turismo ficou em suspenso até o dia da nomeação, confirmada devido ao apoio maciço do PMDB. Participaram da transmissão do cargo a Novais, o vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB/SP), o presidente do Senado, José Sarney, (PMDB/AP) e outros caciques do partidos.

Novais prometeu "seriedade e consciência pública" à frente do cargo e listou as prioridades de sua administração. Entre elas, eliminar "as áreas críticas" da pasta por onde escoam verbas públicas de forma irregular, como, por exemplo, a promoção de "festas, eventos e folguedos" com recursos de emendas parlamentares. Ele anunciou também a implantação do Plano Nacional de Turismo para o triênio 2011-2014 e foco nas providências voltadas para a Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada de 2016.

    Leia tudo sobre: novaisturismopossemotel

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG