Nos bastidores, Maia e Vaccarezza patrocinam nomes opostos à CCJ

Petistas tentam esconder racha por disputa da Comissão de Constituição e Justiça, principal da Câmara

Andréia Sadi, iG Brasília |

Após disputa pela presidência da Câmara, os petistas Marco Maia (RS) e Cândido Vaccarezza (SP) agora travam uma nova batalha: o comando da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), posto-chave na Câmara dos Deputados. Oficialmente, os petistas negam rachas internos mas, nos bastidores, a trégua entre Maia e Vaccarezza foi por água abaixo com a nova disputa.

AE
Cândido Vaccarezza (e) e Marco Maia (c) durante seminário para discutir os trabalhos no Legislativo e a relação com o governo, realizado em Brasília
Desta vez, Maia e Vaccarezza patrocinam candidatos para o cargo. De um lado, está João Paulo Cunha, aliado do líder do governo e, do outro, o ex-presidente do PT, Ricardo Berzoini. Ontem, após seminário do PT, Vaccarezza e Maia ficaram de se reunir na casa do presidente da Câmara para alinhar a pauta da Casa: Maia queria ouvir o que o governo espera da Câmara. O líder do governo, no entanto, nega qualquer briga. "A coisa vai muito bem entre nós", disse.

"Apesar de passar a ideia de que se esforçam para criar um ambiente de harmonia, o clima é de tensões", admitiu um petista membro da direção nacional.

O novo capítulo de insatisfação da base promete dar dor de cabeça ao governo. Berzoini não é o preferido do Planalto, que teme viver uma reprise do que foi a derrota para a presidência da Câmara. O favorito era Vaccarezza mas, insatisfeita com a condução da liderança pelo deputado, a base apoiou Marco Maia.

"Não estou pleiteando nada. Coloquei meu nome à disposição para ajudar ao partido", disse Berzoini ontem, desconversando sobre qual comissão seria de sua preferência.

Se for conduzido ao cargo, petistas acreditam que Cunha terá uma espécie de blindagem na CCJ e será poupado no julgamento do mensalão, processo em que é réu.

A CCJ é fundamental para a tramitação de projetos de interesse do Judiciário.

    Leia tudo sobre: comissõesPTVaccarezzaMarco Maia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG