Nomes ligados a Alckmin e Aécio discutem programa de TV do PSDB

Agora com Alckmin, Márcio Aith e o mineiro Eduardo Guedes foram escalados para abrir discussões sobre novo filme tucano

Adriano Ceolin, iG Brasília, e Nara Alves, iG São Paulo |

O PSDB escalou o publicitário Eduardo Guedes, ex-subsecretário do senador eleito Aécio Neves (PSDB-MG), e o jornalista Márcio Aith, novo subsecretário de Comunicação do governo Geraldo Alckmin , para dar início às discussões do formato e conteúdo do primeiro programa de TV do partido depois das eleições.

As reuniões para tratar do assunto tiveram início nesta quinta-feira e tudo deve ser definido até esta sexta-feira, de acordo com o presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra. Os encontros sinalizam o desejo de demonstrar harmonia entre tucanos mineiros e paulistas. A peça de 10 minutos irá ao ar às 20h30 de 3 de fevereiro.

“Vou para São Paulo definir. O Eduardo Guedes já trabalhou conosco no passado. Fez programas antes da eleição. Ele irá discutir as idéias com o Aith”, disse Guerra ao iG . “A recomendação é mostrar que o partido irá fazer oposição, destacar as vitórias que nós tivemos (Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Alagoas, Pará, Tocantis, Goiás e Roraima)”, completou o presidente do PSDB

O maior objetivo dos tucanos é não deixar que as disputas internas atrapalhem o partido que tenta se reorganizar na oposição. Candidato derrotado à Presidência da República, José Serra tenta se manter no tabuleiro político. Bem sucedido ao eleger seu sucessor Antonio Anastasia em Minas Gerais, Aécio joga em outro campo dentro do partido.

Apesar da escolha de um publicitário mineiro para comandar o primeiro programa de TV, Guerra fez questão de enviá-lo a São Paulo para conversar sobre o assunto com Márcio Aith. O jornalista, que foi chefe da comunicação na campanha de Serra, assumiu nesta quinta-feira o comando da Subsecretaria de Comunicação do governo do Estado de São Paulo.

O governador paulista também teve um encontro com o publicitário Duda Mendonça, responsável pela campanha vitoriosa de Luiz Inácio Lula da Silva em 2002. Depois de ter trocado Alckmin por Gilberto Kassab na campanha para a prefeitura em 2008 e virado homem de confiança de Serra, o marqueteiro Luiz González ficou fora dos planos do PSDB.

Responsável pela comunicação da campanha presidencial do PSDB em 2010, González concentrou poder e acabou recebendo críticas de tucanos ao longo da disputa. Um dos seus principais desafetos foi Sérgio Guerra, que coordenou a campanha de Serra. Aliados do presidente tucano tentaram vetá-lo para a disputa de 2009, mas ele acabou sendo bancado por Serra. Desde a derrota, no entanto, González não teve contato com lideranças tucanas.

No início de sua administração à frente do Palácio dos Bandeirantes, Alckmin sinalizou que não dará continuidade ao modelo de governo de Serra. Além de manter apenas seis dos 26 secretários de seu antecessor, fechou pastas criadas pelo antecessor e reabriu as que haviam sido fechadas, além de determinar a revisão de todos os contratos como medida de ajuste fiscal.

    Leia tudo sobre: PSDBAécioAlckminSerraSérgio GuerraTVprograma

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG