No Twitter, Ideli ressalta experiência acumulada para novo desafio

Para nova ministra da articulação política de Dilma, tempos em que foi líder de bancada a ajudarão

iG São Paulo |

A nova responsável pela articulação política no Planalto, Ideli Salvatti, manifestou hoje pelo Twitter que encara o novo desafio com experiência acumulada. “Assumo este novo desafio, à frente da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, com muita experiência acumulada, dos tempos em que atuei com líder da bancada do PT no Senado e como líder do governo no Congresso”, disse Ideli.

Em entrevista, nesta tarde, no Planalto, ela afirmou que a nova ministra-chefe da Casa Civil Gleisi Hoffmann tem experiência para desempenhar tarefas além da gestão de governo. "Quem disse que a ministra só vai atuar na gestão governo é porque não tem conhecimento de sua trajetória política. Não tenho dúvida de que iremos 'parceirizar' muitas atividades."

Ao comentar sobre sua fama de ter um temperamento difícil nas relações com os parlamentares, ela respondeu: "Não sei se vou ser uma Idelizinha paz e amor, mas vou negociar muito". Ao lado do ministro Luiz Sérgio (PT-RJ), que deixou a Secretária de Relações Institucionais para assumir o Ministério da Pesca, Ideli disse que houve uma troca de tarefas, mas não de responsabilidades. "O governo é um só. A articulação política é responsabilidade de todos os seus integrantes", declarou.

Ideli assume o ministério após uma onda de especulações em torno de quem seria o melhor substituto para o cargo, até então de responsabilidade de Antonio Palocci (PT-SP). O convite a Ideli foi feito na quarta-feira, pouco antes da posse da ministra Gleisi Hoffmann na Casa Civil.

Os primeiros sinais de que Dilma optaria pela ex-senadora para o posto começaram a ficar evidentes na quarta-feira (8), após as duas viajarem juntas para Blumenau. Durante a viagem, Dilma e Ideli acertaram todos os detalhes da nomeação. O PMDB apostava em Cândido Vaccarezza, líder do governo na Câmara. Outras alas petistas chegaram a cogitar outros nomes como Arlindo Chinaglia (PT-SP) e Pepe Vargas (PT-RS), mas Ideli era mesmo a preferida de Dilma.

* Com informações da Agência Estado

    Leia tudo sobre: ideli salvattiluiz sérgiodilma rousseff

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG