Negado habeas corpus a ex-secretário de Jandira-SP

Ele é suspeito de envolvimento no assassinato do prefeito do município, Braz Paschoalin

AE |

selo

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) negou nesta terça-feira (21) pedido de liminar em habeas corpus impetrado por Wanderley Lemes de Aquino, de 44 anos, ex-secretário municipal de Habitação de Jandira (SP), suspeito de envolvimento no assassinato do prefeito do município, Braz Paschoalin, executado a tiros no último dia 10.

Aquino foi preso na manhã do dia 16, quando chegava à prefeitura para trabalhar, com base em um processo por apropriação indébita que corre desde 1999. O pedido de liminar em habeas corpus está relacionado a esse crime.

A decisão foi tomada pelo desembargador Geraldo Wohlers, relator da ação e integrante da 3ª Câmara Criminal do TJ-SP. De acordo com Wohlers, as circunstâncias do caso não autorizam a concessão da liminar, "providência excepcionalíssima, reservada a casos de ilegalidade gritante". O mérito do habeas corpus ainda será julgado.

    Leia tudo sobre: jandiraassassinato

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG