¿Não vote em Dilma¿ doou R$ 221 para presidente eleita

Para aparente protesto contra Dilma, internauta usou nome falso e fez 17 doações com cartão de crédito

Severino Motta, iG Brasília |

Com o advento das doações via cartão de crédito, internautas puderam colaborar com as campanhas eleitorais de uma maneira mais simples. Alguns, no entanto, usaram o artifício como uma aparente forma de protesto - mesmo que enviesada.

Como o sistema de doação não cruzava o nome com o CPF do colaborador, um sujeito que resolveu se dar o nome de “Não Vote Na Dilma”, apresentando um CPF dado como inexistente na base de dados da Receita, doou R$ 221 para o Comitê Financeiro Nacional para Presidente da República do PT.

Foram 17 doações feitas por cartão de crédito com o valor mínimo de R$ 13 entre os dias 16 e 19 de outubro. Com a colaboração o internauta garantiu 17 linhas na prestação de contas oficial do PT entregue à Justiça Eleitoral constando, ao invés de um nome comum, o seu protesto.

Como a doação pode vir a ser considerada oculta, o valor deve ser revertido ao Fundo Partidário e, caso a Justiça tome medidas contra o ato, a análise dos dados do cartão de crédito podem levar ao doador, que terá de responder por falsidade ideológica. 

Internet

O sistema de doações pela internet não obteve o custo benefício esperado pelas coligações que disputaram a presidência da República. No caso do PT foram gastos R$ 3,5 milhões para implantar o ambiente de segurança e possibilitar as doações online, mas somente 3,5 mil doaram, totalizando cerca de R$ 180 mil.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG