'Não tenho mais a doença', diz Dilma sobre a pneumonia

Presidenta, que evitou comentar caso envolvendo o ministro Antonio Palocci, ainda apresenta tosse e já retirou cateter

AE |

selo

AE
Palocci e Dilma estiveram juntos em evento hoje, em Brasília
A presidenta Dilma Rousseff disse na manhã de hoje que melhorou da pneumonia. "Estou na reta final. Não tenho mais a doença", afirmou aos jornalistas, enquanto aguardava a chegada do primeiro-ministro da Suécia, Fredrik Reinfeldt, no salão nobre do Palácio do Planalto, em Brasília.

A presidenta, entretanto, ainda apresenta tosse, sintoma que é considerado a fase final do ciclo da doença, com a expectoração vinda dos pulmões. Segundo informações da Presidência, Dilma está há cinco dias sem tomar antibiótico. O cateter, que havia sido instalado para a aplicação do remédio, também já foi retirado. Ela não está fazendo uso de nenhum medicamento nem de nebulizador.

"Estou na reta final. Não tenho mais a doença", disse Dilma aos jornalistas, enquanto aguardava a chegada do primeiro-ministro da Suécia, Fredrik Reinfeldt, ao Palácio. A presidenta reuniu-se com o colega sueco na manhã desta terça-feira, em Brasília.

Ao ser questionada se a saúde do ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, também estava bem, em uma referência à acusação de ele multiplicar o próprio patrimônio por 20 num período de quatro anos, Dilma respondeu que a saúde do ministro vai bem.

Diante da insistência se Palocci estava bem no governo, Dilma reforçou: "Também. Todos estamos bem de saúde, inclusive vocês", disse a presidente, dirigindo-se aos jornalistas. "E politicamente?", insistiu uma repórter, sobre a situação de Palocci. Dilma não respondeu. O ministro, que acompanhou a presidenta na chegada do primeiro-ministro sueco, não quis falar com a imprensa.

    Leia tudo sobre: dilma rousseffsuéciapneumonia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG